10.11.06




 A  Síndrome de Dependência Química é um transtorno mental. É uma doença crônica progressiva e de terminação fatal, seja por  overdose ou acidente no trânsito, como exemplos que são consequências do uso. A doença tem como principal característica a obsessão, seguida pelo  uso compulsivo de determinada droga ou drogas psicoativas, sejam elas lícitas ou ilícitas. Nosso corpo torna-se dependente da droga ou drogas adicionadas ao organismo, em decorrência da alteração no funcionamento do sistema neurológico e da alteração do metabolismo de todas as glândulas existentes no corpo humano, afetando o funcionamento normal de todos os órgãos e sistemas, incluindo o sistema linfático e sistema imunológico. A doença é crônica, por ser impossível para o dependente químico, controlar a quantidade da droga ou drogas adicionadas ao corpo, e  progressiva, pois ninguém, como exemplos, torna-se dependente de cerveja, bebendo pela primeira vez duas dúzias de garrafas, ou da nicotina, fumando na primeira experiência, duas cartelas de cigarros de tabaco, e assim sucessivamente com o uso de todas as drogas psicoativas. O grau de tolerância é maior ou menor de acordo com cada indivíduo. Vários traumas que levam à óbito e/ou invalidez permanente, por acidente de trânsito, por exemplo, ocorrem durante o período inicial de uso, ou período de uso ocasional, como preferirem.
Para a OMS ( Organização Mundial da Saúde), droga é qualquer substância não produzida pelo organismo humano, que introduzida no nosso corpo, interfere no seu funcionamento. Quando usada sem controle, causa transtorno à saúde mental e/ou física do usuário. Há drogas que trazem com o uso mais ou menos estigma, ou preconceitos.

A doença passou a ser codificada pela OMS ( Organização Mundial da Saúde), a partir de 1955. O CID ( Código Internacional de Doenças), referente à dependência das substâncias lícitas e ilícitas mais conhecidas, constam no capítulo V da décima edição do código internacional de doenças( F-10  a F-19). Além da drogas usadas que são retiradas da Terra, como por exemplo a maconha e os cogumelos alucinógenos, prontas para o uso, existem drogas fermentadas, destiladas, sintéticas  e produzidas em laboratórios legais e clandestinos, como exemplos; cerveja, vinho, wiskie, vodka,  cigarros de tabaco em geral, heroína, ecstasy, anfetaminas e meta anfetaminas, solventes, benzodiazepínicos, esteroides anabolizantes,  sendo pertinente lembrar que os barbitúricos, receitados como  ansiolíticos ou  antidepressivos e até mesmo opióides como a morfina,  usados sem controle, sem prescrição e rigoroso  acompanhamento médico, também causam dependência química e/ou psíquica,  e também levam o usuário à óbito por overdose, como as várias drogas citadas. Todas essas drogas relacionadas anteriormente, provocam narcose, que é o entorpecimento do sistema nervoso central e alteração do funcionamento do sistema nervoso periférico. A fármaco dependência, inclui vários tipos de medicamentos usados sem controle. O CID f-19, é utilizado para diagnosticar a dependência  de múltiplas drogas.    
Algumas das características  da ação das drogas mais conhecidas e usadas na América Latina atualmente, no sistema neurológico , são respectivamente : As  bebidas alcoólicas liberam grande quantidade de adrenalina, que vão direto das glândulas supra renais  para o coração, causando, no início euforia. Provocam também liberação de dopamina, que também causa prazer. Na  medida que se aumenta a ingestão, torna-se depressora do sistema nervoso central e  altera  substancialmente a capacidade de concentração, fala e memória; A nicotina, após inalada, transforma-se em piridina, que age como ansiolítico, pela vasodilatação que provoca, também alterando o sistema cardiovascular ; A maconha e o haxixe, que são consideradas drogas perturbadoras do sistema nervoso, alteram  a capacidade de concentração e a memória, a curto e longo prazo de uso, e inibem a ação dos neurotransmissores responsáveis pela saciedade, pela noção de tempo e espaço,  afetando as funções do lobo frontal; A cocaína ou o crack, que são substâncias alucinógenas, provocam a liberação de grande quantidade de adrenalina e dopamina ,causando no início, sensação de força e prazer, sendo que a diferença está na forma que chega ao sistema nervoso, sempre através da corrente sanguínea, pois o crack por ser  fumado , vai mais rapidamente ao sistema nervoso central, por ser absorvido pelos vasos sanguíneos dos pulmões. A cocaína e o crack, causam grave destruição das sinapses que interligam as células do sistema nervoso. O crack provoca distúrbios no córtex frontal, ainda mais graves que a  maconha. A heroína, o ecstasy , a morfina, os cogumelos e opiáceos  em geral, também são drogas alucinógenas, que são adicionadas à corrente sanguínea por via endovenosa ou como chá, no caso do cogumelo. Todas  as drogas, lícitas e ilícitas prejudicam o sistema cardiovascular , e tanto as bebidas alcoólicas, não importando o teor alcoólico, quanto as drogas perturbadoras e alucinógenas, agravam ou provocam quadros de psicose, esquizofrenia e epilepsia. As bebidas alcoólicas, além da dependência psíquica,  torna todos os órgãos do sistema orgânico severamente dependentes de sua ingestão. A Síndrome de Dependência Química, afeta a sociedade em todas as áreas: Saúde, Segurança e Educação;  é doença mental crônica , extremamente democrática, pois afeta pessoas de qualquer idade. Em todos os países, leva à óbito prematuro, e  é causa primária de abortos, homicídios, suicídios, lesões corporais , furtos, roubos, latrocínios, etc; A doença, além de provocar graves distúrbios neurológicos, leva também a outras enfermidades físicas agudas ou crônicas, tais como Cardiopatias,  Pancreatite, Cirrose Hepática, Hepatites , Angina de peito, descalcificação dos ossos e perda de dentes permanentes, em decorrência da gengivite e periodontite, além da descalcificação, também provoca câncer na boca , na bexiga  e nos Aparelhos Respiratório, Circulatório e Digestório; Todas as drogas provocam AVC (Acidente Vascular Cerebral), e predispõe o organismo há doenças sexualmente transmissíveis , como a AIDS e a Sífilis; A maioria das drogas provocam  Anemia, Sinusite, Otite, Laringite,  Faringite, Pneumonia; causam danos na traqueia ,cordas vocais e esôfago; favorecem o desenvolvimento de úlceras, Artrite e Artrose; Também  provocam Tromboses, Diabetes e Tuberculose. A dependência química agrava ou provoca outros transtornos mentais crônicos ou comorbidades,  tais como Psicose,  Esquizofrenia, Transtornos bipolares de Euforia e Depressão, Euforia e  Disforia,   Ansiedade e Síndrome de Pânico .A dependência química provoca separações de casais, sejam namorados, noivos ou casados, além da perda de empregos, pois é uma doença bio-psico-sócio-espiritual,  que afeta  o corpo, a mente, os valores espirituais e as relações sociais do portador. A  grande maioria dos leitos dos hospitais públicos e privados, são ocupados por consequência do uso de substâncias químicas psicoativas. Existem 3 (três) tipos de substâncias químicas que atuam no sistema nervoso central causando dependência, que são as drogas depressoras, perturbadoras e alucinógenas. Existem  drogas lícitas, de livre comércio ou ilícitas, de comercialização proibida. Cada tipo de droga tem um efeito destrutivo diferente, sendo que todas afetam a concentração, memória e fala do usuário. Hoje  é comprovado pela ciência que o cérebro humano possui cerca de 100(cem) bilhões de neurônios. A cada "porre", ou seja, o consumo de qualquer tipo de bebida alcoólica que leve à embriaguez, destrói milhares de células nervosas, atingindo a coordenação motora, o centro de comando da fala e concentração. Esse  é só um exemplo, referente à droga lícita mais antiga e mais consumida, até os dias de hoje. Vários  medicamentos usados como inibidores de apetite, também causam dependência e provocam profunda desidratação , além de anemia e sérios distúrbios gastrointestinais. 
Todas as drogas provocam alteração neurológica, alterando o processo natural de captação e recaptação  dos neurotransmissores  produzidos de modo natural pelo cérebro, realizado pelas sinapses, e disfunção hormonal decorrente da alteração substancial no funcionamento das glândulas existentes no organismo humano, que compõem o sistema endócrino . Estudos mostram também, que é a principal causa de absenteísmo, ou seja, falta no trabalho, além de causar diretamente acidentes de trabalho em todas as atividades; é causa primeira de acidentes e mortes no trânsito, provocadas por condutores de veículos automotores, motocicletas, bicicletas ou pedestres, e consequentemente, de muitos traumas ortopédicos.
A dependência química, se não for tratada, leva à óbito prematuro ou invalidez permanente o portador da doença. Cada país  oferece aos indivíduos suas formas de tratamento, pelo Poder Público Constituído.  A Síndrome de Dependência Química, além de não ter cura, ou seja um dependente químico não consegue controlar o uso de qualquer substância química psicoativa, é também progressiva. O  aspecto progressivo, que é um transtorno obsessivo, refere-se ao aumento das doses , independente do teor, fazendo com que o dependente tente buscar o mesmo efeito que causava a primeira dose, tendo perdas materiais e emocionais sucessivas, adoecendo  progressivamente a mente e o corpo, levando a perda do domínio dos pensamentos, sentimentos e ações equilibradas. O  cérebro  e todo o organismo do usuário de drogas  ficam dependentes delas , pois as mesmas passam a exercer as funções que os neurotransmissores e hormônios exercem de maneira natural .A abstinência , no início do tratamento, requer   tratamento alopático, ou  seja, com algum tipo de medicação com orientação de médico especializado, devido à síndrome de abstinência aguda, conhecida como "fissura", que é aplicado de acordo com cada indivíduo .Em muitos casos, além do acompanhamento de um psicólogo, o tratamento com psiquiatras jamais deve ser abandonado, pois são muitas as comorbidades,  ou  outros transtornos psíquicos causados pela dependência de drogas. É  sugerido aos familiares de portadores da dependência química, que procurem ajuda terapêutica  com profissionais  competentes e em grupos de ajuda mútua, para compreenderem que a doença afeta toda a família, de várias maneiras. Existem vários grupos com esse propósito . 
.
.Usamos para nosso tratamento um  programa de recuperação da saúde integral, através de  doze passos, fundamentados em princípios espirituais, a partir da humildade, da fé, da honestidade e fraternidade, onde confiamos na ajuda da ciência para nosso tratamento, desenvolvendo uma fé raciocinada.  
.
.O programa DQA ( dependentes químicos anônimos) é de domínio público. Não recebemos valores monetários pelo acesso e uso do conteúdo. 
.
Podem ser  formados grupos através da internet, por meio das várias redes sociais já existentes ,ou em salas alugadas pelos membros de um grupo. Nas reuniões on-line o site pode ser aberto em um link, enquanto que em reuniões corpo a corpo, em salas, o conteúdo do programa pode ser impresso, e pode ser estudado através de apostilas. Cada integrante do grupo pode montar sua apostila e leva-la às reuniões. 

. A experiência coletiva, levou ao desenvolvimento de 12 normas de procedimento que nos orienta nas relações dos participantes do grupo e na nossa convivência individual e coletiva com as variadas instituições existentes na nossa comunidade. Essas normas de procedimento seguem descritas após os 12 passos.
.
 OS DOZE PASSOS  USADOS POR  DEPENDENTES QUÍMICOS ANÔNIMOS
.

Passo Um
Não podemos voltar a usar bebidas alcoólicas e outras drogas, pois além de não controlar o uso, nossa saúde e nossas vidas se tornam incontroláveis.
.
O primeiro passo para o tratamento da síndrome de dependência química, é  evitar o uso da bebida alcoólica e qualquer outra droga usada sem controle, seja ela qual for, lícita ou ilícita, aceitando o fato de que é impossível controlar o uso. Essa aceitação é individual e voluntária e as experiências com o uso de drogas, e tipos de drogas usadas por cada indivíduo, são  diversas. Alguns de nós, usávamos um único tipo de droga, outros de nós, vários tipos,  e na medida que a doença ia progredindo, através  da obsessão pelo uso, tentamos  usar um outro tipo de substância, tentamos controlar a última droga que usamos, tentamos voltar a usar a primeira droga que experimentamos, na tentativa de controlar o uso, enfim, tudo isso nos leva a crer que  a obsessão mental pelo uso e controle do uso torna-se uma  doença, um ato insano, além da insanidade que nos acomete antes, durante e após o uso. Aceitamos, definitivamente, que no início do uso, as drogas nos causavam prazer, muito prazer , porém não sabíamos que esse prazer era decorrente da alteração do metabolismo do nosso corpo, e após todas as fracassadas tentativas de voltar a sentir  prazer no uso, concluímos  que é impossível usar qualquer droga tendo o  prazer que tínhamos no início. Cada um de nós, chega a essa conclusão de modo individual . Perdemos  o controle sobre nossa saúde e sobre nossas vidas; Uns de nós perderam o emprego, outros contraíram outras doenças agudas ou crônicas, outros sofreram acidentes graves, outros foram presos, muitos  de nós abandonaram ou  são abandonados pela família e amigos verdadeiros, e a grande maioria passou por todas as situações descritas. Alguns  de nós passamos por clínicas para desintoxicação e conscientização ou vamos parar em  hospitais psiquiátricos, sendo que antes disso, alguns de nós fomos presos por delitos cometidos por consequência do uso de drogas, lícitas ou ilícitas .Admitimos e compreendemos, por nossa própria vontade, que a dependência química é uma doença crônica progressiva, de terminação fatal.
Muitas pessoas morrem prematuramente ou cometem suicídio, sem terem consciência de que dependência química é um transtorno mental, uma doença, e a maioria das pessoas, trata as consequências do uso de drogas, que provoca várias outras doenças ou comorbidades,  sem eliminar a causa, que é o próprio uso de alguma droga ou várias drogas. Passamos   a acreditar ,que a melhor maneira de parar de usar drogas é falando sobre as drogas,  falando sobre a  vontade de usar, que a obsessão pode mascarar , pois temos  uma doença crônica. Por ser doença crônica, o estudo, juntamente com a reflexão e meditação dos princípios espirituais contidos nos onze passos seguintes, evita a recaída e nos proporciona uma  boa qualidade de vida em sociedade, que muitos de nós considera uma sobrevida. Lembramos que o programa de recuperação usado por nós, não discrimina qualquer tipo de droga. O programa usado por dependentes químicos anônimos requer a abstinência de todas as drogas usadas sem controle , não importando que sejam lícitas ou ilícitas. O estigma produzido pelo uso de certas substâncias, não é relevante para nós. Pois , no primeiro passo, tratamos a  obsessão pelo uso da droga, que é a mesma em relação a toda e qualquer substância psicoativa usada sem controle. Aprendemos  que podemos nos ajudar,  compartilhando  nossas experiências individuais. Sentir  vontade de usar alguma droga sempre será normal. O que temos que tratar é a obsessão que pode fazer com nos esqueçamos que nossa saúde e nossas vidas se tornaram incontroláveis, e que pode fazer  que  acreditemos que é possível usar drogas de modo controlado. Essa obsessão, quando compreendida e aceita, passa a ser tratada e controlada a partir do passo dois. 
.
Passo Dois
Acreditamos na recuperação do domínio sobre nossas vidas, tratando as dependências física e psicológica provocadas pelo uso de drogas, e suas consequências. .                                                                                            
.                                                                                                                                                      . Paramos de usar drogas, e nos conscientizamos de que a síndrome de dependência química, é doença física e mental crônica, pois é impossível controlar o uso. Não não somos culpados por termos uma doença, porém somos responsáveis pelo nosso tratamento, pela nossa recuperação. O tratamento e a recuperação, utilizando os  doze passos, é individual, depende da vontade de cada um que admite e aceite ser portador da doença . Em grupo, ou em terapia individual com profissional competente, seja psiquiatra, psicólogo ou clinico geral, de acordo com a necessidade de cada um,  falamos livremente sobre drogas, sobre os tipos de drogas usadas e seus efeitos; como agíamos antes, durante e após o uso, sobre o prazer que causava no início e o desgosto que produziu no fim. Quanto mais formos sinceros , percebemos que existe uma empatia que nos une, com o mesmo e único propósito que é mantermos a abstinência e pormos em prática o programa de doze passos, que nos orienta na mudança de atitudes, nos ajuda a mudar de hábitos, mudar diariamente nosso caráter, admitir e aceitar nossos erros e repará-los, vivendo um dia de cada vez.
Começamos a ver  em grupo, que são  várias as pessoas portadoras dessa doença,  e que  também não podem mais usar drogas, e passamos a trocar experiências com quem iniciou o tratamento  e a própria recuperação em um clima de absoluta igualdade, exercitando diariamente a humildade e a tolerância, pois convivemos com pessoas de diferentes idades, de profissões diferentes e outros que já não trabalham mais, de diferentes níveis de escolaridade e orientação sexual diferente da nossa, solteiros, casados e separados, numa diversidade de opiniões pessoais .Também  passamos a contar com ajuda de quem é capacitado profissionalmente para colaborar conosco, pois a abstinência no início leva a grande maioria de nós ao delirium tremens, com grande confusão mental, alucinações e tremores físicos intensos. Acreditamos que podemos  viver sem o uso de drogas. No início do tratamento , devemos usar medicação prescrita por  médico psiquiatra competente, mediante acompanhamento individual, como por exemplo medicação antidepressiva ou ansiolítica para tratar a síndrome  de abstinência aguda. Os benzodiazepínicos devem ser utilizados com rigoroso acompanhamento médico, pois podem causar dependência química e psíquica. Passando frequentemente por avaliação com psiquiatra competente, também podem ser diagnosticas outras comorbidades,  como psicose e esquizofrenia que devem ser tratadas com medicação específica e acompanhamento médico. Atualmente, psiquiatras especializados no tratamento da dependência química, após a síndrome de abstinência aguda, prescrevem medicação ansiolítica e/ou antidepressiva que mesmo  sendo de uso contínuo com acompanhamento, possuem tarja vermelha e não causam dependência psíquica, pois alguns transtornos consequentes da abstinência de várias drogas são crônicos e a SAD ( síndrome de abstinência demorada), deve ser tratada com medicação adequada, um dia de cada vez, pois auxilia  no reequilíbrio das funções dos neurotransmissores cerebrais. No início do tratamento, devemos também realizar exames com clínico geral, pois várias doenças físicas, agudas ou crônicas são consequência da dependência química e devem ser tratadas ao mesmo tempo, com médicos especializados. É importante lembrarmos, que nosso objetivo é a troca de experiências no tratamento individual e que toda medicação prescrita por médico competente deve ser usada para o reequilíbrio de nossa saúde, física e mental. Após a síndrome de  abstinência aguda, que normalmente ocorre por um período de 90 a 180 dias, continuamos a manter a abstinência diariamente, com a prática dos passos seguintes.  Muitos de nós tivemos problemas com a justiça e devemos , se necessário, procurar e aceitar ajuda de advogados. No dia a dia, vamos aprendendo a conviver com pessoas que não fazem  uso de  substâncias  químicas.As pessoas  do nosso convívio ou não, continuarão usando drogas, independente do fato de termos parado, pois sabemos que após darmos o primeiro passo na nossa recuperação, quem não pode e nem deve mais usar drogas, somos nós. Vamos aprendendo que não depende da nossa vontade o fechamento de pontos de vendas de drogas, sejam lícitas ou ilícitas, isso é responsabilidade do Poder Público Constituído; nós é que devemos evitar esses locais .Reconhecemos que também cabe ao Poder Público Constituído, o trabalho de combate ao comércio de drogas, sejam elas lícitas ou ilícitas.  A troca de experiência com outras pessoas em tratamento, e a ajuda de profissionais competentes, fortalece nosso ânimo e  nos faz acreditar  em nós mesmos, e temos esperança que cada dia será melhor que o outro, pois estando hoje sóbrios, vamos encarando as dificuldades de frente. Sentir vontade de usar drogas, para nós é normal e quando a vontade  vier, partilhar essa vontade com outro dependente químico em tratamento ou algum profissional competente que nos auxilia no tratamento,  a obsessão fatal pelo uso desaparece  e vamos assim mantendo a abstinência que é o princípio  fundamental dos passos seguidos por nós. Com o tempo, o corpo deixa de ser dependente das drogas adicionadas sem controle, e a recuperação da saúde física vem com o tempo, no dia a dia. Após avaliação médica, cada um de nós pode e deve realizar atividades físicas de acordo com nossas aptidões e limitações físicas. Estamos conscientes de que portamos uma doença incurável, pois  não podemos  controlar o uso de drogas. Sejam por quais motivos forem, não precisamos mais continuar nosso suicídio, que era inconsciente. A recuperação da forma física e a  volta ao convívio social, não significa que é possível controlar o uso; esse aspecto da doença deve ser tratado com humildade e vigilância, diariamente, um dia de cada vez. Não fomos os primeiros e quem dera termos sido os últimos a usar substâncias químicas alteradoras do ânimo e humor.
Em grupo, podemos compartilhar nossas experiências diárias, um ajudando ao outro em nosso tratamento.  Compartilhamos nossos sentimentos, vontades, medos , ansiedades,  angústias. Compartilhamos também nossas conquistas, nossas vitórias, nosso novo modo de vida, as formas saudáveis de lazer, enfim, falamos sobre  tudo sem nos julgarmos uns aos outros, independente da droga que usávamos, seja droga lícita ou ilícita, liquida ou sólida, bebida ou fumada, cheirada, inalada ou injetada. Em grupo, identificamos nossas emoções desequilibradas, identificamos nossos sentimentos, deixamos de ter pena de nós mesmos, vamos nos aceitando como realmente somos, recuperamos  nossa auto estima, a fé em nós mesmos, aprendendo que somos vítimas da nossa própria ignorância, pois ignorávamos que somos portadores de uma doença , que a dependência química é um transtorno mental reconhecido pela OMS(Organização Mundial da Saúde). Vamos  fortalecendo nossa fé e esperança, de que  o futuro será sempre melhor, vivendo um dia de cada vez, um momento por vez, aceitando as dificuldades como provas que somos capazes de superar . Com a ajuda da medicina e de terapeutas especializados, sempre teremos ajuda  no tratamento individual , dos transtornos físicos e emocionais provocados pelo uso das drogas. O que não conseguimos, ou o que não achamos conveniente falar em grupo, podemos tranquilamente expor a um psicólogo em terapia individual.
.
A fé em si mesmo é um tesouro, que todo ser humano pode obter.
.
.Passo Três
Fazemos diariamente uma auto análise, criando o hábito de vigiar nossas ações.

Estamos sóbrios e recuperando o domínio sobre nossas vidas. Devemos adquirir o hábito de agir com calma e serenidade, no dia a dia . Nossos sentimentos e pensamentos são vários, porém podemos , de agora em diante, pensar bastante antes de agir e agir de modo coerente, menos impulsivo, refletindo sobre as consequências das nossas ações. Passamos a  tolerar a nós mesmos, partindo da auto aceitação, um dia de cada vez, e assim, todas as pessoas e coisas começam a ser mais toleráveis. No dia a dia, fazemos o possível para sermos bons para nós mesmos e para o próximo mais próximo.
O passo três é o passo que nos ajuda a criar o hábito de fazer uma faxina mental diária, assim como mantemos as gavetas de uma cômoda em ordem, do mesmo modo que uma bicicleta, uma motocicleta ou automóvel precisam de manutenção diária para circular bem.
Nossa auto análise diária, nos mantem com a mente aberta para agirmos no dia a dia com boa vontade, bom ânimo e honestidade.
Iniciamos o tratamento da dependência química, aceitando que é impossível controlar o uso da bebida alcoólica e outras drogas. Compreendemos que a fé em nós mesmos, juntamente com a ajuda da ciência, também fazem parte do alicerce da nossa recuperação. No passo seguinte, passamos a refletir sobre a ação providencial de Deus, que sempre nos ampara.

.
Passo Quatro
Decidimos, por nossa própria vontade, procurar saber o que é Deus.
.
Não há nada de secreto que não possa ser revelado, na medida de nossa evolução intelecto-moral. Na Terra, tudo se transforma e se renova, mas o que vem do céu, permanecerá. Para iniciarmos  esse passo, citamos alguns dados de duas ciências que tratam do estudo da evolução do ser humano e das relações sociais; a  antropologia e a sociologia. A evolução das espécies vivas que habitam o planeta é sempre progressiva, partindo do mineral, que possui força mecânica, da água e gases atmosféricos, passando para os vegetais e plantas, dotados de vitalidade, em seguida o animal, portador de força mecânica, vitalidade e inteligência instintiva limitada e finalmente o homem, ou ser humano, que possui  força, vitalidade, instintos, sentimentos , emoções  e razão, proveniente de uma inteligência especial, que através da capacidade de raciocinar, lhe dá a consciência do futuro, a percepção das coisas extra materiais e o conhecimento de Deus. O ser humano deriva da evolução do homo sapiens arcaico, que evoluiu entre 400.000 e 250.000 anos atrás, em regiões geograficamente separadas. Evoluiu do homo habilis para o homo ergaster, dai para o homo erectus. Depois o homo bergensis , o homo neanderthalensis e enfim o homo sapiens. A constituição física do homo sapiens, tornou-se apropriada para que o Criador, aproximadamente há 40.000 anos atrás, permitisse na Terra a encarnação de almas, ou espíritos , dotados de razão e livre arbítrio, além dos instintos e consciência de si mesmo, que são partes do princípio inteligente. Os primeiros humanos foram os maias, astecas, israelitas, indianos e hindu europeus. No  processo evolutivo, seguindo a Lei de Progresso, há aproximadamente 12.000 anos atrás, em um período chamado pelos indianos de "Caliuga", a vida social no planeta passou a ser organizada, os animais passaram a ser domesticados e iniciou-se o desenvolvimento da agricultura em todos os continentes, sendo que no início, a agricultura era também doméstica. Iniciaram-se nesse período as organizações sócio-políticas que levaram à origem de Estados e Impérios. No processo de formação e expansão dos Impérios, foram criados os exércitos e para proteção dos Estados pertencentes aos impérios, formaram-se as polícias. Nesse período,  foram formadas as cidades estado, com administração e leis submetidas à vontade dos imperadores. Pólis, era  o nome que se dava à cidade grega, portanto população era o nome que designava os habitantes da pólis, ou cidade. Sendo assim, policial era o homem que protegia a pólis. Já nesse período, o ser humano, usando o livre arbítrio, já passou a desenvolver o egoísmo e o orgulho. O egoísmo o levou à ambição, e á ambição ao orgulho de ter mais posses que outro. A ambição, também levou o ser humano a invejar e querer  tomar os bens de outro ser humano e homens que já eram ricos, materialmente, devido a ambição, passaram a ter mais do que precisavam. Por outro lado, outros homens, dais quais se retiravam sua posses, passaram a sentir ódio e querer de volta o que possuíam. Iniciaram-se os crimes e todos os vícios de caráter resultantes do egoísmo e do orgulho. Na Terra, desde a formação de sua extensa e variada vegetação, os componentes psicoativos dos diversos tipos de raízes, plantas, fungos ou ervas, sempre causaram nos usuários, desde os tempos remotos, alteração no psiquismo . Muitos indivíduos de seitas que se formaram com o passar dos milênios, pela ignorância da verdade, do conhecimento de si mesmos, imaginavam  haver um "contato com a divindade" durante o processo de uso, pois a expansão da percepção do mundo espiritual, que é o mundo causal, ocorre durante o processo de uso de substâncias alucinógenas. O surgimento da cerveja data  de 8.000 anos atrás, e inicialmente era usada por sumérios, egípicios, mesopotâmios e ibéricos. Os primeiros a produzir bebidas destiladas foram os gregos, e  a cachaça, ou pinga, sugiu em 1.532 d.C., nos engenhos de cana de açúcar do Brasil, na época da escravidão. Todos os povos, além de admitirem uma Força Superior à eles, pois jamais existiu um povo ateu, sempre cultuaram o uso de alguma substância psicoativa. O tabaco era cultivado inicialmente por indígenas, nas Américas, e foi industrializado na Europa. Em diversos períodos da humanidade terrestre, existiram  lendas e mitos, principalmente na Grécia e Roma, onde haviam vários "deuses", como por exemplo Júpiter e Zeus. Haviam deuses para todos os setores da natureza e para todos os aspectos da atividade humana. A mente humana, através do nosso psiquismo, individual e coletivo, sempre em relação com o mundo invisível, ou mundo espiritual, atribuía a vários " deuses", que eram idolatrados, nossas emoções e sensações. No processo de progresso da humanidade  terrestre, pessoas sempre foram tidas como referência e idolatradas, criando o que concebemos como "imagem antropomórfica  de Deus", ou seja , uma figura humana  considerada um "deus" , considerando o fato de que não existe uma visão material de Deus. Por  mais que algum ser humano fosse idolatrado, e tivesse sido considerado um deus, essa pessoa que também era  humana , portanto imperfeita,  sofria influência de outras pessoas e também  necessitava da ajuda para realizar algo de bom ou de ruim.A influência que um homem pode exercer sobre uma coletividade é parte da cultura do desenvolvimento humano e uma Lei Natural de progresso. A idolatria chegando ao ápice, tornou alguns homens tão frios e indiferentes ao sentimento alheio, gerando o chamado ateísmo, que é uma das maiores consequências do egoísmo. Por consequência disso, ainda existentes homens e governantes ditadores. A egolatria ainda está enraizada em muitos homens, não em função da Lei Natural, que é perfeita, mais sim por decorrência do estado natural de inferioridade moral da humanidade terrestre. Após a segunda grande guerra mundial, por exemplo, no início da era do desenvolvimento industrial e produção em série, um filósofo e principal representante do "existencialismo ateu", de nome Jean Paul Sartre, influenciou de modo pernicioso e negativo muitas pessoas, quando disse que todos os homens deveriam "aproveitar a vida" ao máximo, pois após a segunda guerra mundial, segundo ele, viria a terceira guerra, e tudo se acabaria sobre a Terra. Foi o início da era do "sexo, drogas e rock'n rol, onde se confundia liberdade com total indisciplina e desrespeito à vida. Bom lembrar que até os dias de hoje, no século XXI,  ainda muitos suicidas ignoram o sentido da vida, explodindo o próprio corpo e matando outras pessoas, estando imaginando que agradam a Deus, pois na concepção deles, Deus é vingativo e se agrada com  seus atos . O historiador norte americano Hummel, relata em estudos, que na história da humanidade, 170 milhões de pessoas foram mortas na Terra, por governos ateístas totalitaristas . O psiquiatra, psicólogo e filósofo austríaco, Viktor  Frankl, criador da logoterapia ( terapia do sentido), terapia que sugere a busca de um sentido para a existência, e que esteve preso em Auschwitz  e Dachau, dizia que um dia compreenderia o porque Deus permitia tanta barbárie. Viktor Frankl, aos nove anos de idade, viu sua mãe, pai e irmã serem assassinados em Auschwitz. A logoterapia surgiu após o início da psicanálise iniciado por Sigmund Freud .É considerada a terceira fase dos estudos psicanalíticos, tendo como segundo estágio, o método desenvolvido por Carl Gustav Jung. Como já havia preconizado Sócrates, a memória pertence à alma, e não ao cérebro humano, que um dia irá falecer e ser enterrado junto com os outros órgãos do corpo físico. No estado errante, ou mundo espiritual, a alma desencarnada, ou espírito, goza plenamente de sua lembranças, não havendo o cérebro do corpo humano para embotar a memória de encarnações passadas. Quando encarnada, chamamos de inconsciente, ou subconsciente, as experiências em outros corpos. A ciência humana , através da psicanálise freudiana, deu início ao estudo desse processo natural. Chamou-se de superego, a Centelha Divina que está em todas as nossas consciências, o puro, o sagrado, a certeza de que um dia nos tornaremos almas puras de coração e intelectualmente sábias, conhecedoras de todas as ciências, e admiradores de todas as artes. Até os dias de hoje, nenhum ser humano sabe como foram criadas as estrelas, que são sóis, como o sol, que aquece e mantém a vida orgânica em  nosso planeta. Sabemos cientificamente, que a Terra teve as primeiras partículas aglutinadas a partir do fenômeno denominado por nós de " Big Bang ", e que, o que mantém os corpos físicos presos ao solo é a força gravitacional. A ciência também já conhece a força eletromagnética. O que a ciência faz atualmente, é investigar o universo, graças  ao desenvolvimento da astronomia. Reconhecemos, pela razão e pela lógica, que não estamos sozinhos no Universo, que o Planeta Terra e  a humanidade terrestre se encontram em uma das inúmeras galáxias, a Via Láctea, com inúmeros outros sóis, ou estrelas. Logicamente, existem outros mundos habitados, uns primitivos, menos evoluídos que a Terra ,e certamente, outros mais avançados, todos preenchidos pelo fluído cósmico. A harmonia e a solidariedade entre todos os mundos certamente é mantida por uma Inteligência Suprema, um Causa Primária. O progresso moral , intelectual e material dos mundos é realizado de forma solidária, assim como é o progresso da humanidade terrestre, sem saltos, fato que explica naturalmente a existência de pessoas na Terra, capazes de construir pirâmides, como os Egípcios,  Maias e Astecas, com métodos de engenharia que ainda não são explicados pela tecnologia atual, havendo apenas especulação sobre os métodos aplicados. O faraós, eram espíritos muito desenvolvidos em intelectualidade, assim como os idealizadores das pirâmides. Eram inteligências desenvolvidas em outros mundos  . Através do desenvolvimento das ciências e da tecnologia, que nos ajuda a desbravar o globo terrestre, vamos progredindo  tanto material  como intelectualmente. Graças ao desenvolvimento da ciência, a idolatria e o fanatismo passaram a ser questionados e  combatidos. Galileu Galilei, pode ser considerado o homem que deu início ao desenvolvimento científico, pois  investigando o espaço, concluiu que a Terra gira em torno do sol; porém, Galileu foi obrigado por fanáticos da sua época, sob ameaça de pena de morte, a omitir o fato de que a Terra tinha forma arredondada e que nosso planeta gira em torno do sol. Até a idade média, religiosos pregavam  que a Terra tinha forma de disco e que Jerusalém era o centro do Universo, sendo que quem caminhasse em linha reta, cairia em um abismo. Nesse abismo, segundo eles, encontrava-se o "inferno". Reconhecemos hoje, que o fanatismo e o materialismo, são os grandes responsáveis pelas ações que tendem a separar as pessoas, pois os fanáticos, se acham donos de verdades absolutas e tendem a impor suas ideias a outros indivíduos ou grupos, através da força,  ou através do artifício de manter as pessoas na total ignorância de fatos que as ajudariam a criar opinião própria através do raciocínio lógico. O  ateísmo, não reconhece uma inteligência superior a do homem. Em contrapartida, a ciência, que no início do seu desenvolvimento, por consequência do fanatismo, era extremamente cética em relação a uma Inteligência Criadora, Superior à inteligência humana, e que pregava o niilismo, o nada após a morte do corpo físico, já admite e reconhece a existência dessa Inteligência Superior. Entre a cegueira do fanatismo e o materialismo, hoje, começa a imperar o bom senso, a lógica, a fé raciocinada, pois não há nada de secreto que não pode ser revelado, na medida que nos tornamos capazes de compreender. Até certo ponto, o ceticismo dos primeiros cientistas é compreendido, pois impor uma religião pela força, ceifando pessoas, é totalmente contra os princípios fundamentais da vida, estudados pelas ciências da saúde. A psicologia e a psiquiatria estudam e investigam o psiquismo ( psique- alma) que já era reconhecida  por Sócrates e seus primeiros discípulos, Platão e Aristóteles, sendo que  Platão foi o primeiro discípulo e biógrafo de Sócrates, e Aristóteles, discípulo de Platão . Quando foi condenado à morte por envenenamento, no ano 399 antes de Cristo, Sócrates disse para sua mulher não se preocupar, pois disse a ela que quem morreria ,seria o seu corpo, pois ele, Sócrates, era uma alma, e era imortal. Sócrates também preconizou as leis de causa e efeito, ação e reação, pois quando estava preso, um amigo seu que tinha a chave do local onde estava encarcerado quis libertá-lo, dizendo a Sócrates que seu julgamento havia terminado, tendo ele sido condenado à morte . Sócrates calmamente disse a seu amigo que  não se preocupasse, pois seus acusadores também iriam morrer um dia, ou seja, que eram também imortais e sofreriam um dia as consequências da injustiça que estavam cometendo. Sócrates foi acusado de incitar a juventude contra as ideias dos tiranos da época, quando na verdade ele simplesmente despertava nas pessoas, o desejo de questionarem as atitudes, dos outros e de si mesmas, ajudava os jovens a raciocinar sobre a lógica das coisas, tendo sido considerado o pai da filosofia e precursor da  psicologia. Sócrates já tinha a certeza de que a memória pertence à alma, ou espírito encarnado e que todas as experiências que vivemos esta registrada em nossa mente, ou psiquismo. Sócrates veio colaborar com nosso progresso moral, sendo que a civilização greco-romana, é considerada a civilização muito avançada intelectualmente, em nossa história pregressa. Sócrates pregava a preexistência  da alma, e dizia que a medicina falhava no tratamento de muitas doenças, por tratar a alma separada do corpo, pois já preconizava que o corpo humano fornece as características genéticas ao outro ser humano, no entanto o corpo não produz a alma ou o espírito, que o espírito é imortal. Suas ideias foram sufocadas pela idolatria e pelo paganismo. " Conheça-te a ti próprio ", dizia Sócrates. Na relação das pessoas, no estado total de barbárie e até mesmo na época dos filósofos pre Socráticos, o mais forte se impunha ao mais fraco e a violência prevalecia .Os Judeus, por exemplo, foram escravizados na Babilônia e no Egito; os gregos foram  escravizados pelos romanos e assim por diante; quando Júpiter , o deus dos romanos, conseguiu vencer a batalha contra Zeus, o deus dos gregos, isso mostrou que o deus dos romanos era mais poderoso, e o povo grego teve que se submeter ao domínio do povo romano. Os povos escravizados, trabalhavam para os escravizadores de modo forçado e sem remuneração, fato que causava revolta. O trabalho era considerado escravidão e não uma forma digna de auto sustento e desenvolvimento da inteligência. Com o passar do tempo, vamos nos tornando mais civilizados e as leis que regulamentam as relações entre os homens, assim como a ciência e a tecnologia, também vão progredindo para tornar nosso convívio cada vez mais harmônico e pacífico. Com o desenvolvimento econômico, o que falta em uma região adquire-se em outra, através da importação e exportação de produtos. Vamos percebendo que nada acontece ao acaso e reconhecendo que existe um Poder Superior a tudo que a inteligência humana possa compreender claramente; Uma Inteligência Suprema que mantém a harmonia, o equilíbrio .Essa  inteligência suprema, certamente é perfeita em tudo, possuindo tudo de bom e belo que nossa capacidade de compreensão possa imaginar, possuindo toda sabedoria e amor, pois somente assim tem o poder de manter o equilíbrio e harmonia, em todos os lugares. A primeira vez que a Inteligência  desse Poder Superior se revelou ostensivamente  à humanidade, foi há 1.500 ( mil e quinhentos) anos antes de Cristo, através de um homem, Moisés, que teve a missão de receber, através de seu Guia Espiritual Jeová, os Dez Mandamentos de Deus para a humanidade, que iniciaram nosso progresso moral, processo de transição da barbárie total em que vivíamos, passando para um processo de civilização, que é sempre progressiva. Os Dez Mandamentos são a base da religião, do direito e da justiça, desde 1500 anos a.C. Essas leis ficaram gravadas na consciência de todos nós, no momento em que tomamos conhecimento das mesmas. Sócrates,( 399 a.C.), dizia também, que a responsabilidade sobre nossos atos, está diretamente ligada ao conhecimento ou ignorância dos seus efeitos. Deus nos criou  todos iguais, almas simples e ignorantes, ou seja, sem conhecimento, porém com livre arbítrio e capacidade de raciocinar para prover nossas necessidades . Nos deu desde nossa criação, as primeiras missões, ou provas, a fim de evoluir tanto  moral como intelectualmente, adquirindo conhecimento e responsabilidade, e caminharmos para a perfeição na qual um dia todos chegaremos, aqui na Terra, ou em outro mundo, pois a Terra um dia será um mundo habitado por espíritos perfeitos. Desde a sua formação, o Planeta Terra tem como Governador da sua Evolução , desde sua formação, Jesus Cristo, que há 2015 anos atrás, esteve encarnado entre nós. Todos os bons espíritos, ou almas encarnadas que vieram antes e depois Dele, vieram como colaboradores no nosso processo evolutivo. Cristo , quando esteve de corpo e alma entre nós, prometeu, que nenhuma das ovelhas confiadas à Ele por Deus se perderia, parábola hoje compreendida, pela lógica da reencarnação, pois todos que erram podem reparar o erro, após o arrependimento, em uma outra ou várias outras encarnações, e também pelo fato de  que a humanidade, não é circunscrita ao Planeta Terra, e assim como espíritos desenvolvidos em intelectualidade vieram auxiliar nosso progresso material, as almas ou espíritos rebeldes, que não querem se tornar melhores moralmente, aqui na Terra, irão para outros mundos inferiores expiar suas faltas, e também auxiliar o progresso material e intelectual deste mundo. Vamos nos tornando , com o passar das experiências, capazes de compreender as Leis Morais  e percebemos que a violação dessas Leis , é que nos traz perturbações, sofrimentos e mortes prematuras dos nossos corpos físicos . Esse processo de civilização da humanidade, progride sempre, e as leis humanas vão tornando-se mais brandas com o passar dos séculos. Moisés adicionou aos Mandamentos de Deus que são imutáveis, regras e leis humanas, um código civil,  a pena de Talião, lei civil que também progride, de acordo com o progresso da inteligência e senso moral dos homens. Através de Moisés, foi  revelado à humanidade o monoteísmo, um  Deus único, providencial,  que os filósofos chamam providencialismo. Após a revelação mosaica, a humanidade tem a certeza de que Deus  está presente, de forma permanente e constante, e a humanidade passou a ter consciência que o Universo é uma estrutura unitária. A revelação mosaica nos deu a ideia de que Deus havia criado o mundo não se servindo de material já existente, mas produzindo ,Ele mesmo, os materiais necessários. É o dogma bíblico da criação, a partir do nada. Deus não criou o mundo do nada .O nada parece não ter condições para dar elementos algum à Deus, para que Ele pudesse criar o mundo. O nada bíblico, na sua significação mais profunda, é como o nirvana de Buda, que parece ser o nada, a negação de tudo que existe. Um nada apenas simbólico, um nada relativo. Esse "nada", está relacionado à certeza  que nossa consciência nos diz que tudo que é material  não nos pertence, que tudo que é material está sobre nossa posse temporária, pois somos usufrutuários temporários dos bens materiais que pertencem a Deus. O que realmente nos pertence é o nosso livre arbítrio, nossos sentimentos  nossos  pensamentos e ações, que nos ajuda a transformar a matéria visando o progresso e o bem estar comum, quando agimos corretamente. A pluralidade das existências, e a conservação do individualismo da alma, que progride sempre, nos liberta dos preconceitos relativos ao panteísmo, que sugere que a alma é absorvida pelo cosmos, nos esclarece que a alma não é criada junto com o corpo, e após uma única existência vai para o " paraíso" ou para o "inferno", após a morte do corpo, e também nos livra da ideia do niilismo, concebido pelo materialismo. A palavra religião significa religação, e na medida que vamos humildemente reconhecendo a existência  dessa Inteligência Suprema, vamos entendendo que Ela quer o bem comum. Além da Lei Civil  de Moisés , o primeiro código penal que se tem conhecimento, é o Código de Hamurabi, que foi encontrado em Susa , na Pérsia, escrito por volta de 2050 a.C., e que se encontra exposto no museu de Louvre, na França. Acompanhando a Lei Natural de Progresso, tanto intelectual, quanto moral, as normas que disciplinam as relações sociais aperfeiçoaram-se com o direito na Grécia, contendo um código civil e um código penal  que influenciou e influencia até hoje os povos do Ocidente. A Lei de Progresso é lenta e constante, e todos  nós passamos por religiões dogmáticas , sectárias e  ritualistas. Os representantes dessas religiões , que na atualidade, ainda por interesse próprio, e não por ignorância, continuam pregando o Cristo na cruz, dizendo que Deus é vingativo,  que os homens que erram ,ou pecam, são condenados eternamente em um local circunscrito, chamado de "inferno", sem terem oportunidade de arrependimento após a morte do corpo físico; Imaginemos uma mãe que ama seu filho e sempre teve boa conduta. Essa mãe ficaria em paz em um "paraíso", separada eternamente de seu filho que tenha "pecado" e condenado ao "inferno eterno"? Pregam também, que basta o arrependimento dos erros ou pecados, durante a vida no corpo, para irem para o "paraíso", local também circunscrito, onde os arrependidos gozarão a tranquilidade eterna. Sugerem  também, o que é ilógico, que Deus cria seres diferentes dos homens, destinados à beatitude. Enfim, esses representantes pregam o que o bom senso e a lógica não admitem, à respeito de algo Superior à humanidade que trate a todos com igualdade .Começamos, para nosso próprio bem, a tratar nossa própria ignorância e deixamos de acreditar que Deus dá privilégios e passamos a acreditar,  que Deus, nosso Criador, nos deixa livre para usarmos os conhecimentos que vamos adquirindo. O uso dessa liberdade, ou livre-arbítrio, é o que torna um homem diferente do outro. Raciocinando nossa fé e meditando na grandeza do Universo, vemos Deus na natureza, e em tudo o que não é obra dos homens. Concluindo que Deus, sendo justo, não criaria anjos, arcanjos e serafins, muito menos pessoas destinadas à miséria total, do nascimento até a morte e nem criaria pessoas destinadas a nascerem ricas e morrerem ricas. Não há, pela lógica, nem paraíso nem inferno, e sim estados de consciência, pois o paraíso é a paz na consciência, a paz do dever cumprido, enquanto que o inferno é consciência culpada e cheia de remorsos. Vamos  compreendendo e admitindo o porquê da necessidade da alma passar por várias existências em um corpo físico, passando por todos os tipos de experiências possíveis, para se desenvolver intelectualmente e moralmente, aperfeiçoando os conhecimentos e os sentimentos. Deus permitiu a riqueza para o progresso material e intelectual do planeta, e é uma prova que pode nos levar, pelo mau uso do livre arbítrio, à fascinação, à ambição ao sensualismo e vários outros vícios de caráter. É uma prova pela qual passamos ou ainda passaremos, assim como  a pobreza também é uma prova à que somos todos um dia submetidos. A Justiça Divina, que é perfeita e nunca falha, vai se revelando através do tempo, nas circunstâncias da vida, pois as almas de todas as pessoas têm e terão sempre a oportunidade de recomeçar seu progresso, que é eterno, corrigir os erros cometidos nessa e em outras existências no corpo físico, colaborando sempre com o progresso de outras de modo solidário e fraterno. Ninguém  é inútil, e Deus, em sua sabedoria, permite o mal, pois assim punimos uns aos outros e um dia percebemos que só a prática do bem nos dá paz de espírito. Assim como as pessoas se tornam solidárias, os diversos mundos habitados também o são.Vamos, através da fé raciocinada, concluindo que alma e espírito são sinônimos e que a alma é um espírito encarnado. Por essa lógica, compreendemos que  espíritos evoluídos em inteligência , pra cá vieram auxiliar o desenvolvimento  intelectual e  material do nosso planeta, que evolui constantemente, e que no início, era um mundo primitivo, habitado por animais irracionais. Já deixamos de ser um mundo primitivo e passamos para a categoria de mundo de provas e expiações, onde somos provados na aplicação das  virtudes que queremos adquirir e sofremos a expiação das faltas que nosso livre arbítrio comete. Podemos partindo de uma fé raciocinada, começar a vigiar nossas próprias ações e tentar no máximo da nossa capacidade, não fazer ao próximo o que não desejamos que alguém faça para nós, iniciando nossa evolução moral, usando os recursos de que dispomos para o bem comum. O homem mais sábio e puro de coração que esteve na terra, há 2016 anos atrás, o Messias, que foi anunciado por vários profetas, Jesus Cristo, nos trouxe a segunda revelação de ordem divina, e recomendou  amar a Deus com toda nossa capacidade de compreensão, de toda nossa alma, de todo nosso espírito e ao próximo, como amamos a nós mesmos, resumindo, em duas sugestões, os Dez Mandamentos de Deus e todas as outras profecias. Jesus disse a um sacerdote da época, doutor das leis mosaicas, que seria preciso "nascer de novo", para poder compreender a Justiça Divina, ou seja, que somente através da pluralidade das existências, da reencarnação da alma, em outro corpo, logicamente, é que iríamos adquirir a capacidade de compreender a Grandeza da Inteligência,  da Sabedoria e do  Amor de Deus, na medida da nossa evolução, intelectual e moral . Jesus, quando indagado sobre seus milagres, disse aos primeiros Doze Apóstolos: -" Vós sois deuses, e poderão fazer tudo que eu faço, e até mais". O Mestre deixou claro, que somos espíritos , ou almas encarnadas, compostos de corpo -" húmus" e alma -"anima", portanto humanos, e que um dia poderemos fazer o que Ele fez. Quando Jesus ressuscitou Lázaro, Lázaro estava no estado que hoje, a ciência denomina catalepsia. O que o Cristo fez, foi devolver-lhe o fluído vital, que nos une a todos ao corpo humano, através do períspirito ou corpo espiritual. Um dos ladrões que estava agonizando na cruz ao lado de Jesus, perguntou ao Cristo se estaria com Ele no paraíso após sua morte, e Jesus, com profundo tato psicológico, respondeu que " um dia ele estaria também no paraíso", que esse ladrão teria que reparar o mal que causou aos outros para estar em paz com a própria consciência, ou " no paraíso ". Todo mal que cometemos, a maioria por ignorância da lei de ação e reação, nos obriga à expiação, ou seja, sofrer a consequência em nós mesmos do mau provocado aos outros , e a reparação do  mal causado. Ora, essa reparação torna-se possível, pela lógica, através da perseverança no bem, através da reencarnação que é uma Lei Divina Natural .Para manter o equilíbrio e a harmonia, a Sabedoria da Providência Divina, se utilizava do mal que está em nós, para nos punirmos uns aos outros, a pena de talião, fato explicado sabiamente por Jesus, quando disse que era necessário que houvessem "escândalos" no mundo, pois uma pessoa má, pune outra pessoa má e Deus permite isso. Na mesma parábola, o Mestre esclarece que é preciso que hajam escândalos, que ocorra o mau, "mas ai daquele por quem o escândalo venha", pois o Cristo explicou que mesmo que um homem mau mereça sofrer o mau, seu algoz  terá também que expiar e sofrer a consequência do mau causado, e, por esse motivo, devemos perseverar no bem até o fim, sem desânimo e sem pressa, devagar e sempre, exercitando humildade, perdão e paciência pois somente assim o amor irá neutralizando o egoísmo, o ódio e o desejo de vingança, e o bem irá vencendo o mal. A pena de Talião deixará de existir quando a Terra estiver habitada por homens que queiram apenas o bem um dos outros, fato que ocorrerá ,sendo que esse processo de transição de Mundo de Provas e Expiações, para um Mundo de Regeneração, iniciou-se em 1857, com o advento do Espírito de Verdade, trazendo à Humanidade a Terceira Revelação de Ordem Divina. O Espírito da Verdade comandou uma equipe de bons espíritos , que se manifestaram por toda parte do globo terrestre, dando início à Doutrina Espírita, ou Doutrina dos Espíritos que tem como lema :" Fora da Caridade, não há Salvação", ou seja, não há evolução espiritual sem a prática do amor ao próximo, independente do indivíduo frequentar templos. Caridade, em verdade, é o amor ao próximo em ação, e Jesus deixou isso claro através da parábola do bom samaritano, visto que um samaritano, que era considerado pela maioria como herege por não frequentar templos como os fariseus e os levitas, socorreu um homem que após ser assaltado foi gravemente ferido pelos ladrões. Logo após o assalto, passaram um fariseu e um levita ao lado do homem ferido e ambos o desprezaram, sendo que o samaritano o pôs em seu cavalo e levou-o há uma hospedaria para que fosse medicado, pagando sem alarde as despesas. A doutrina foi catalogada por um outro missionário, de pseudônimo Allan Kardec, que residia em Lion, na França. A codificação tem cinco obras básicas, que explica com detalhes a origem da habitação da Terra, orientam os interessados na compreensão da relação do mundo visível com o invisível ou mundo espiritual, a vida no mundo espiritual, que é mundo causal, além de nos explicar claramente as parábolas de Jesus. As Leis Naturais também são descritas de modo simples e compreensíveis a todos que buscam estudar de boa vontade. Como ciência, através de estudo criterioso, a doutrina dos espíritos nos elucida, que assim como o ar transmite as ondas sonoras, que é uma lei da física, os espíritos se comunicam através do pensamento,  e que vivemos psiquicamente interligados através do fluído cósmico. Através do estudo do magnetismo, é possível compreender os "milagres" realizados por Jesus..No Brasil, a doutrina espírita, que em sua essência religiosa é o Cristianismo Redivivo, teve como principal divulgador e praticante, o médium Chico Xavier que deixou 440 obras psicografadas. A primeira pergunta feita pelo codificador da doutrina, Allan Kardec, ao Espírito da Verdade foi: - O que é Deus? , sendo que a resposta foi essa: - "Deus é a Inteligência Suprema, Causa Primeira de todas as coisas". Kardec não perguntou nem quem era Deus e nem como era Deus. A doutrina , para quem se interessar , pode ser estudada em grupos existentes em todo Brasil e em praticamente todos os outros países. Doenças, sofrimentos e privações são consequência da Lei de Causa e Efeito e devemos aceitar sem revolta e lamentação. Jesus quando veio à Terra, disse claramente que não tinha vindo para revogar os Dez Mandamentos, e sim para ajudar a humanidade cumpri-los, através de seus exemplos, resumindo os dez mandamentos em dois: Nos recomendou amar à Deus e amar ao próximo, da maneira que amamos a nós mesmos, dando início ao Cristianismo. O Cristo explicava como funciona a Justiça Divina, sendo que quando Pedro, um de seus primeiros  apóstolos, que eram doze, desembainhou a espada contra um soldado romano para defendê-lo no momento de sua prisão ,  foi aconselhado por Ele a tornar a embainhar a espada, pois quem matasse pela espada, iria um dia perecer pela espada, como dizemos popularmente: "quem fere com ferro, com ferro é ferido", que é a pena de talião;  O Mestre explicou que a expiação ou resgate da dívida contraída, dá-se  através do sofrimento do mesmo mal causado ao outro .Moisés defendia a pena de Talião, o olho por olho, dente por dente, pois ela ainda era necessária para cessar o estado de barbárie, porém Jesus  recomendou que amemos os nossos inimigos, que façamos o bem a quem nos odeia e que oremos por quem nos persegue e calunia. Amai-vos uns aos outros, disse o Divino Mestre.  Ressurreição, termo usado pelos Hebreus, é sinônimo de reencarnação, ou seja, voltar à carne, voltar a habitar um novo corpo físico que se forma no ventre, através da fecundação do óvulo materno. O judaísmo considera a ressurreição, como o retorno na alma no mesmo corpo que faleceu, algo que pela lógica é impossível. Jesus Cristo, que desde o início exemplificou o amor ao próximo e o perdão das ofensas, profetizou que passariam muitos séculos para que Sua Doutrina fosse estabelecida na Terra,  pois Ele sabia que em Seu nome haveria muita discórdia e muitas guerras pelo fato de que nossa ambição, nosso orgulho, nossa vaidade, nosso egoísmo e todas nossas paixões inferiores estavam ainda bem mais enraizadas, apesar do paganismo já estar desgastado. Seus primeiros discípulos, no momento em Jesus foi preso pelos romanos, o abandonaram , por medo da morte, sendo que Judas Iscariotes o  traiu, imaginando que Ele, Jesus, reagiria com violência quando fosse preso, pois Judas presenciou  o poder moral e os milagres realizados por Jesus. Em desespero, Judas, que indicou o local onde Jesus foi preso por um valor de 30 moedas, após jogar as moedas que havia recebido aos pés de um sacerdote, suicidou-se, pois a serenidade do seu Mestre, diante das agressões e suplício, o abalou profundamente . Após a morte do corpo na cruz, Jesus ressurgiu em espírito diante de Maria de Magdala, perante os primeiros apóstolos e perante Maria de Nazaré, sua mãe. Os apóstolos, entenderam finalmente que a verdadeira vida, ou mundo causal, é a vida espiritual, eterna e imperecível, e que o Reino de Deus, em nós, só se estabelecerá  através do perdão, que é consequência do amor ao próximo. A partir dai, dedicaram suas vidas  ao apostolado, e com exceção de João, foram todos assassinados . Além dos primeiros apóstolos , os cristãos que não rendessem culto à Júpiter, eram crucificados, ou jogados nas arenas, para serem trucidados por leões, para saciar a perversidade e demência das autoridades do império romano, porém, historicamente, o primeiro mártir do Cristianismo, foi Estevão, que foi apedrejado por ordem de Saulo, até então futuro doutor da leis mosaicas. Estevão perdoou-o instantaneamente e passou a ser, por determinação de Jesus, seu Guia Espiritual. Quando Saulo ia em direção a Damasco matar um grupo de cristãos, recebeu a visita do Cristo em espírito, que lhe fez uma simples  pergunta: " Saulo, Saulo, porque me persegues?". Saulo, após cair de seu cavalo com o susto que levou, ficou cego. Após refazer-se da queda Saulo perguntou a Jesus o que deveria fazer daquele momento em diante, e Jesus pediu pra que ele procurasse por Ananias, em Damasco. Ananias curou a cegueira de Saulo, visto que, como os primeiros apóstolos, Ananias era médium curador. Saulo, que era futuro doutor da lei mosaica, e fiel à lei civil instituída  por Moisés, converteu-se instantaneamente ao Cristianismo. Saulo passou a adotar o nome de Paulo e por um período de 30 anos, antes de ser assassinado pelos romanos, pregou os exemplos do Mestre Jesus entre pagãos e idólatras. Após um século , o Cristianismo foi instituído pelo imperador Constantino, como religião oficial de Roma. A igreja apostólica romana, estudava a reencarnação e a pluralidade das existências da alma, ou espírito encarnado, o que era natural, visto que ressurreição e reencarnação são sinônimos. No século VI porém, Teodora, mulher do imperador Justiniano, exigiu que o mesmo retirasse do catolicismo o estudo da reencarnação, no Segundo Concílio de Constantinopla, no qual Justiniano era presidente. Teodora era uma mulher muito rica e bela, e não se conformava que um dia poderia vir a ser uma mulher pobre. Justiniano, como de costume dos homens da época, deixou-se levar pela vaidade da mulher e a obedeceu. No século XIII, vieram as cruzadas e a "santa inquisição," período em que o nome de Jesus era usado para a dominação e extermínio de judeus e islâmicos, em um período de trevas para a humanidade que durou  cerca de 300 (trezentos) anos. As cruzadas eram convocadas pelo papa e organizadas por reis e nobres. Depois veio Martin Lutero e o protestantismo, que propunha uma reforma nos dogmas da igreja católica apostólica romana. Lutero dizia que Jesus não precisava de intermediários, os sacerdotes. Na mesma época, Calvino se opôs à Martin Lutero, dando início há mais uma seita cristã, o calvinismo. Assim, sucessivamente, homens e mais homens, dizendo-se donos  da verdade, formaram várias seitas religiosas denominadas cristãs, que no Terceiro Milênio chega ao número de mais de 2000( duas mil). Católicos e protestantes, viveram em guerra fraticida, com assassinatos cruéis por longo tempo, até que no século XVI, surgiu na França e na Inglaterra o Iluminismo, movimento filosófico que iniciou a desvinculação do domínio do catolicismo e sua influência nas leis civis. O livre pensamento proposto por Sócrates, a considerada " heresia", visto que todo homem que pensava livremente, desligando-se de dogmas era considerado herege, passou a ser considerado e aplicado pelas normas do direito, individual e coletivo. Ainda hoje, não por ignorância, mais por interesse pessoal, em pleno século XXI,  usam o nome de Jesus Cristo, para a  dominação política e ambição pessoal, vendendo uma parte do "céu imaginário". Diga-se de passagem , que Dante, na obra "A divina comédia", inicialmente pintou o " inferno " e o "purgatório", onde almas sofriam o mal provocados por elas mesmas, com muito sofrimento e remorso, sendo que na entrada do "inferno" estava a frase: "aqui morre a esperança"..., porém , após sua desencarnação, inspirou através de um sonho, seu filho Jacob, dizendo a ele que abrisse um cofre que estava na parede de sua casa. Jacob encontrou o cofre e nesse cofre, o complemento da obra de Dante, 12(doze) outros contos onde se encontravam a descrição do "céu", onde reinava a paz íntima nas almas de todos os cumpridores de seus deveres morais. O " purgatório" existe aqui mesmo na Terra, onde expiamos, ou expurgamos de nossas almas os erros cometidos , sofrendo suas consequências na própria carne.  O sueco Emanuel Swedenborg  descreveu esse fato por volta de 1750.  Voltando à Sócrates, antes de Jesus ele já ensinava que alma e espírito são sinônimos, sendo que o espírito conserva sua individualidade e evolui sempre .Na época de Sócrates, o termo daimon , do grego, ou demônio, traduzido para o latim, é sinônimo de espírito da inteligência, ou espírito do conhecimento ."Satã", que deu origem a palavra satanás, da tradução do Judaico para o Latim significa contestador, ou aquele que contesta. Lúcifer, outro sinônimo de espírito das trevas, significa luz e era o sobrenome de um bispo católico que viveu 400 anos depois da vinda de Jesus. Tomamos o exemplo citado do ladrão que se arrependeu , quando estava crucificado, compreendemos que existem almas ou pessoas arrependidas do mal que fazem e decidem repará-lo, assim como existem pessoas ou almas endurecidas, escravizadas no ódio que não se arrependem ou não perdoam o mal que foi feito a elas. Essas pessoas, conservam o que sentem após a morte do corpo físico e conservam no mundo espiritual o desejo de vingança. Concluímos que não existem demônio, nem satanás, nem lúcifer, nem diabo nem capeta, o que existem são espíritos perversos, de pessoas que eram perversas enquanto encarnadas. Essas pessoas tornam-se perseguidoras de quem as prejudicou. Essas perseguições ou perturbações, são chamadas obsessões. Existentes vários outros tipos de obsessões causadas por fatores além do ódio e desejo de vingança, como por exemplo, a causada por espíritos que sentem inveja dos homens que desejam progredir moralmente. Existem também espíritos que conservam suas paixões inferiores e circulam entre nós, saciando seus prazeres, através do que denominamos " vampirismo", pois como não possuem mais o corpo físico, aproximam-se de modo consciente e às vezes inconsciente das pessoas que lhe são afim, que possuem  essas mesmas paixões inferiores. Quando nosso corpo falece, nosso espírito conserva os conhecimentos, sentimentos, virtudes e paixões que lhe são patrimônio individual. Para tratar e libertar-se dos vários processos obsessivos, faz-se necessária muita humildade, paciência  e perseverança no bem, com firmeza e constância. Os passos seguintes do programa de dependentes químicos anônimos,  nos ajuda a nos conhecer e nos aceitarmos como realmente somos, nos dando oportunidade de viver de modo consciente, com fé em Deus, em nós e com respeito ao próximo.  Desde 1998, a Organização Mundial da Saúde admite a Interferência Espiritual Obsessora como doença, através do CID f.44.3.Para a OMS, saúde é o estado de  completo  bem estar do ser humano integral: biológico, psicológico e espiritual. A ciência progride constantemente e a partir do século XIX, a medicina evolui diariamente e hoje graças a pesquisa e perseverança de vários cientistas que desenvolveram e contribuem com o progresso da química, da física e da biologia, muitas doenças físicas são curadas. Há menos de cem anos atrás, no século XX,  doenças como por exemplo a gripe, a tuberculose e hanseníase eram fatais, hoje porém são tratadas e curadas. No século XXI, a ciência chegará à cura da aids e outras doenças infectocontagiosas. A partir do desenvolvimento da penicilina, os antibióticos curam enfermidades físicas que levavam à óbito centenas de milhares de pessoas. Já é possível, após o desenvolvimento e aperfeiçoamento da radiologia, fazer cirurgias no feto em formação no útero materno, sendo que através da tomografia podem ser feitos diagnósticos precisos de doenças congênitas. Através da  ressonância magnética, é possível fotografar o " corpo espiritual", ou perispírito, que une o espírito ao corpo físico. Com o desenvolvimento da genética, órgãos já são produzidos em laboratório. Atualmente, próteses cada vez mais sofisticadas, substituem órgãos como mãos, braços, pernas e pés, voltando a devolver boa qualidade de vida aos amputados.Muitas enfermidades causadas por vírus já podem ser curadas e outras controladas. Com o desenvolvimento e aperfeiçoamento da genética, a qualidade de vida das populações tem melhorado constantemente. No tratamento da dependência química, que consideramos doença primária, pois provoca várias outras doenças, o desenvolvimento da ciência possibilitou o estudo do cérebro e o efeito das diversas drogas psicoativas, e muitas delas, usadas com critério e controle, são necessárias à nossa saúde por reorganizar a ação dos neurotransmissores. São drogas que não causam dependência psíquica, ajudando na reorganização dos neurotransmissores. Jesus, que trouxe à Terra  a Lei de Justiça, Amor e Caridade,  profundo conhecedor das leis de causa e efeito, sempre dizia às pessoas à quem Ele curava as obsessões, pra que não voltassem  a pecar, ou, ou seja, que não voltassem a cometer o mesmo erro, pois algo pior ocorreria. A título de curiosidade, vale lembrar que o termo "pecado", na tradução do hebraico para o latim, significa " pé quebrado", ou seja,  queda decorrente da quebra de um pé. Jesus cessava todo processo obsessivo  e devolvia a quem ele socorria a oportunidade de trilhar o caminho do bem, em acordo com as Leis Morais. Ele disse que veio à Terra "procurar e ajudar quem estava perdido" e que " os sãos não necessitavam de médico".Ele dizia em forma de parábola, que toda pessoa que seguia as Leis de Deus, trazidas a nós por Moisés, era simples cumpridor do dever e não deveria se orgulhar por isso. Na parábola do filho pródigo, ficou explícito o egoísmo do filho que obedecia seu pai, quando se revoltou pelo fato de ser tratado da mesma maneira que o irmão que se arrependeu após ter abandonado sua casa e seus deveres e ter retornado ao lar.  Nada acontece ao acaso, nem a aproximação de pessoas através da parentela, no nascimento, nem mesmo nas várias catástrofes e doenças de que a humanidade é acometida. Porém, lembrando da imagem antropomórfica de Deus, que citamos anteriormente, é fato que  o próprio Jesus , que foi o homem mais sábio e amoroso de que temos conhecimento, também foi considerado um deus, quando afirmou que ele e o Pai, eram um só; Jesus quis dizer que estava agindo em plena e total comunhão com as Leis Divinas , que o caminho da evolução moral é único e requer de cada um de nós humildade para com Deus e caridade para com o próximo e afirmou assertivamente:" Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vai ao Pai, senão por mim", pois o Rabi da Galileia, exemplificou tudo que disse. O Sermão da Montanha foi a primeira pregação pública realizada pelo Cristo, sendo que Gandhi afirmou certa vez, que se  a humanidade perdesse todas as obras sacras e permanecesse somente o Sermão da Montanha, nada teria sido perdido. Jesus não se considerava  Deus, sendo que  quando a pedido dos primeiros discípulos, ensinou a Oração Universal que começa com " Pai nosso que está no céu"..., pois o Pai é Deus e Deus é a Inteligência Suprema, a causa primeira de todas as coisas, criador do espírito e da matéria, a fonte inesgotável de amor e sabedoria. O céu é o espaço universal, são os planetas, as estrelas, e todos os mundos superiores, onde os espíritos gozam de todas as suas faculdades, sem ter as atribulações da vida material, nem as angústias inerentes á inferioridade. Essa oração, resume de forma simples o que devemos pedir à Deus a cada dia. A dependência química é doença  atestada pela Organização Mundial da Saúde  e toda doença requer  tratamento especializado. A doença é física, mental e espiritual. Devemos tratar o corpo e alma, pois a mente, pertence a alma. " Mente sã, corpo são ".
Devemos ser humildes o suficiente, pra compreender que só recebemos ajuda quando pedimos ajuda e aceitamos ser ajudados. Deus sempre nos dá uma oportunidade de recomeçar a praticar o bem pra nós mesmos e para quem nos cerca. Sendo justo, Deus sempre respeitou nosso livre arbítrio. Muitos de nós, nos momentos de abstinência temporária da droga ou drogas, após uma ressaca, arrependimento e remorso, jurávamos que nunca mais faríamos certas coisas que percebíamos que nos prejudicava e a outras pessoas, porém, como não tínhamos consciência da obsessão mental,  voltávamos ao uso de drogas, esquecíamos juramentos e promessas e fazíamos tudo de novo e até pior. Insanidade,  é repetir uma mesma ação esperando um resultado diferente. Fomos nós que iniciamos o uso de drogas e nos tornamos dependentes químicos. Pedindo ajuda, com humildade, vamos percebendo que sempre receberemos ajuda  , na medida que vamos desejando o que for bom e útil pra nós mesmos e para os outros. Percebemos que não estamos sós e quando sentimos vontade de usar qualquer droga, partilhando o motivo que provoca esse desejo com outra pessoa em tratamento , ou com um profissional especializado, a obsessão  mental diminui e com o passar do tempo, não ficamos mais desesperados, compreendendo que depende de nós tratar essa obsessão mortal mudando nossos hábitos. Quando imitamos alguém , imitamos outro ser humano e é natural nos frustremos se achamos que algum ser humano pode ser perfeito. De algum modo, sempre imitamos as pessoas e hoje, a partir de hoje, entendemos que se presenciarmos um mau exemplo, devemos refletir para não repetirmos esse mau exemplo e naturalmente, todo bom exemplo pode ser seguido. As pessoas que conhecemos e que não têm problemas com drogas, vão continuar o jeito que sempre foram e por mais que saibamos que muitas delas não dão exemplo de honestidade, por exemplo, não cabe a nós julgá-las, a não ser que sejam nossos filhos, nesse caso, para quem tem filhos, teremos muito tempo, um dia de cada vez, para darmos exemplo de tudo que achamos ser correto e ajudar nossos filhos a terem também uma vida digna. Devagar e sempre , com humildade , mente aberta e boa vontade, vamos compreendendo Deus como Criador; da vida,  da Terra, da água, do ar ,dos planetas. Vamos compreendemos que tudo o que é material e que é transformado e manipulado pelo homem sai da terra.A chuva, que cai sobre todos, que depende da evaporação das águas dos rios e oceanos , também criados por Deus, e aprendemos, que o uso dos bens materiais é responsabilidade nossa, determinado pelo nosso livre arbítrio. Deixamos de comparar Deus com qualquer figura humana  e fazendo o possível e necessário para sermos responsáveis por nossos atos, assim vamos deixando de culpar outras pessoas, vamos nos aceitando como somos  e vivendo  um dia de cada vez  .Muitos de nós que não perderam ou abandonaram o emprego, passamos a valorizar nosso trabalho e muitos de nós que perderam o emprego, seja por abandono, por demissão ou até por alguma limitação causada pelo uso de drogas, volta ao mercado de trabalho fazendo o melhor que podemos e também fazendo  bom uso do salário. Outros de nós  que chegamos ao estado de invalidez permanente, devemos aceitar essa condição e viver, um dia de cada vez , da melhor forma possível, sem  a necessidade de usar qualquer tipo de droga que nos levaria definitivamente ao suicídio.
.
A fé inabalável, encara a razão face a face, em todas as épocas da humanidade.

.
Passo Cinco
Fazemos pela primeira vez, uma destemida e minuciosa  auto análise.
.                                                                                                            .                                       .  .Sabemos intuitivamente quais são nossos pontos fracos. O objetivo desse passo é escrever de modo destemido e minucioso, tudo que ajude a nos aceitarmos como realmente somos, sem subterfúgios. Temos que aprender a remover o mal  que está em nós, a fim de nos renovarmos, e passamos a fazer isso diariamente um dia de cada vez. A nossa consciência guia nossa inteligência e nos mostra o que devemos e o que não devemos fazer. Não importa como tenha sido o modo como iniciamos o uso de drogas, pode ter sido por curiosidade, para começar a fazer parte de um grupo de amigos, por imitar  alguém, não importa. No inicio o uso de drogas causavam prazer emocional e físico, pois nos deixavam desinibidos e eufóricos. O motivo que nos levou a desejar parar com o uso, pode ter sido diferente pra cada um de nós, no entanto todos nós tivemos alguns ou vários desgostos por consequência do uso.  Pela primeira vez, fizemos uma análise  minuciosa das qualidades e defeitos da nossa personalidade, estando lúcidos e conscientes. Uma auto análise minuciosa, nos ajuda a identificar as falhas do nosso caráter e iniciar o processo de remoção dos mesmos, tenham esses defeitos sido provocados pelo uso de drogas, ou sido identificados antes do início do uso. O joio e o trigo são parecidos e crescem juntos, porém o primeiro é uma erva daninha e o segundo um alimento. Quando o joio não é arrancado na raiz, é preciso deixar os dois crescerem juntos, para podermos distinguir um do outro, pra que não haja risco de destruirmos o trigo. Como já vimos no passo quatro, o "inferno" e o "paraíso" são estados de espírito ou de consciência. Quem carrega a angústia do remorso, a visão do crime, o fogo interno das paixões e das ambições, as chagas morais dos sentimentos degradantes, transporta o "inferno" para onde for. Aquele que leva a paz íntima, o calor da caridade e da fraternidade, o equilíbrio afetivo, onde estiver jazerá no "paraíso". Ambos são construções pessoais e não áreas delimitadas pelo Criador para danação de uns e gozo de outros. Agora, compreendemos, que os que ardem no sofrimento que criaram para si mesmos voluntariamente, reúnem-se, por afinidade, seja onde for. Pessoas revoltadas , não se concedem paz  nem compaixão: eis o genuíno "inferno". Analogamente, os que vivem buscando compreender, respeitar e se submeterem às leis naturais, que são de Deus, também se congregam  pela sintonia, em locais determinados segundo sua elevação moral e intelectual, onde se nutrem reciprocamente do bem que praticam, numa existência venturosa: eis o verdadeiro "paraíso". Umbral, inferno ou trevas, vêm a ser designações das colônias espirituais de sofrimento medicinal, após o falecimento do corpo físico, nas quais, a dor inerente ao estado de culpabilidade dos infelizes, se somam aos maus tratos impostos pelos impiedosos e tiranos que exercem poder absoluto, cheio de perversidade. O mal é transitório, pois se o mal fosse eterno, Deus não seria todo poderoso. A partir de agora, iniciamos nosso inventário pessoal, nossa auto análise destemida e minuciosa. Quando fazemos a limpeza de uma casa, normalmente varremos e passamos pano ou espanador nos locais visíveis, aos nossos olhos e aos olhos dos outros. O quinto passo, compara-se a uma faxina completa, onde retiramos todos os móveis de cada cômodo e até esvaziamos todos os armários e gavetas, retiramos todos os tapetes e ai sim, teremos uma verdadeira faxina. Uma auto análise completa e minuciosa, faz com que coloquemos no papel todos os sentimentos, atos e pensamentos ocorridos até o início desse inventário. Todos nós, seres humanos temos defeitos e qualidades. O auto conhecimento nos ajuda a nos aceitarmos como realmente somos, sem as defesas que criamos para tentar fugir da nossa realidade. Aceitamos  nossos sentimentos e pensamentos como realmente são e reconhecemos todos os atos praticados por nós, assumindo a responsabilidade por tê-los praticado. Iniciamos um processo natural de auto tolerância no momento que compreendemos que  somos portadores de uma doença que nos levava a praticar atos verdadeiramente insanos. Todo indivíduo tem uma impressão digital que o diferencia dos outros como identidade única, por isso, somos nós, os únicos capazes de uma auto análise honesta, pois cada um de nós sabe o que fez e deixou de fazer . As imperfeições da nossa personalidade, assim como as qualidades quando escritas, admitidas e aceitas, por nós mesmos, são como o joio e o trigo. Depende única e exclusivamente de cada um de nós, adubar o que é útil e eliminar o que é inútil em nossos pensamentos, sentimentos e ações. Começamos a sentir  naturalmente, necessidade de perdoar as pessoas que nos julgavam, pois na medida que nos conhecemos, percebemos que também éramos juízes implacáveis  de alguns e muitas vezes, agredíamos as pessoas sem perceber que na realidade, estávamos revoltados contra nós mesmos e contra maus exemplos que imitávamos. Percebemos, através de uma auto- análise sincera, que a raiz de todos os defeitos estão na nossa revolta, alimentada pelo orgulho e o egoísmo. Deus permitiu que o homem criasse a moeda para as atividades econômicas,  porém, fomos nós, os homens, que nos tornamos orgulhosos, egoístas  ambiciosos raivosos, coléricos. Havíamos nos tornado, inconscientemente ,totalmente egocêntricos, e a partir do instante que iniciamos a nossa auto análise, vemos apenas que somos humanos, simplesmente humanos, com qualidades e defeitos  e que o mundo não para , que a vida de todos segue, independente da nossa vontade . Mesmo que nessa existência estejamos passando pela pobreza ou miséria, lembremos que a dependência química não discrimina ninguém, e de acordo com o bom senso e a lógica, que nos leva o estudo do passo quatro, de acordo com a Justiça Divina, seremos ou fomos ricos materialmente em outras existências no corpo físico e muitos de nós, nessa mesma existência, fez mau uso dos bens materiais e não os possui mais . Não nos esqueçamos que os patrimônios da vida pertencem à Deus, que somos usufrutuários temporários. O que fazemos é manipular a matéria, com o desenvolvimento da nossa inteligência e livre arbítrio. Nosso desejo doentio, de tudo ocorresse pra satisfazer nossa insanidade, criou em nós um poder absurdo de manipular a consciência de culpa de todos que estavam ao nosso redor. Os defeitos que provém da revolta, do egoísmo e do orgulho são vários, como  a vaidade, a ambição, ciúmes, inveja, a maledicência, a mentira, a luxúria, a preguiça, a sexolatria , a avareza, o ódio, a mágoa, os ressentimentos , a intolerância, a cólera e outros. O medo da realidade fazia que nos afastássemos cada vez mais de alguém ou algo que poderia ajudar a despertar nossa consciência, que é a Centelha Divina em nós. Na medida que vamos nos aceitando como somos, vamos perdendo o medo da verdade, o medo da nossa realidade e vamos combatendo e tratando os defeitos do nosso caráter, cultivando com paciência, um dia de cada vez as virtudes que nos ajudam a ter coragem para encarar a vida , com otimismo e bom ânimo. Com base na humildade, vamos exercitando a fé, a sinceridade, a honestidade, a moderação, a disciplina,  a compreensão, a fraternidade. Não compreendíamos que temos uma doença crônica e que sofremos também a  influência de pessoas emocionalmente  doentes como nós mesmos. Vamos entendendo, a partir de uma auto análise minuciosa e honesta, que  não basta apenas deixar de usar drogas, sejam quais forem, não basta termos fé em nós mesmos e nem compreender a Justiça Divina,  pois a dependência além de física, é também mental, e o passo cinco, é essencial para progredirmos espiritualmente e mantermos o equilíbrio emocional. Nesse passo, escrito de modo minucioso e destemido, identificamos nossos instintos naturais , como a relação sexual, a posse do necessário para a sobrevivência, a preservação do corpo, enfim ,  até que ponto  nossa insatisfação  nos levou a abusar dos instintos naturais, até que ponto chegamos ao agir guiados somente pelos instintos desenfreados, escravizados por eles, nos esquecendo que somos portadores de inteligência, bons sentimentos, e capacidade de raciocinar. Identificamos que sempre agimos ou reagíamos às situações com raiva, rancor, ódio e violência, nos esquecendo que somos capazes de amar, de agir para o bem. Passamos a perceber que as pessoas que nos rodeiam ou rodeavam, começando pelos nossos pais, parentes e amigos, são imperfeitas e tínhamos eles como referência e muitas coisas fazíamos por imitação, porque eles também faziam o mesmo, imitavam outras pessoas quando estavam formando suas próprias personalidades. Mesmo se não tivemos amor , carinho e compreensão suficientes na formação do nosso caráter na infância, temos hoje, a compreensão da lei de causa e efeito, que nos dá a certeza de  que nada acontece ao acaso, que nascemos na família que  merecemos, tendo agora  a certeza, de que Deus nunca nos abandonou e sempre nos amou e nos amará, e estamos convictos de que o Criador esta acima de toda ignorância, maldade e  indiferença existente ainda entre a  maioria  dos homens. Alguns de nós não conviveu com os pais biológicos na infância, o que alimentava mais a revolta e a sensação de abandono. " Atire a primeira pedra, quem nunca errou ", disse o Mestre Jesus aos fariseus que pretendiam apedrejar a mulher que havia pecado.  Aliás," pecado" na tradução do hebraico para o latim, significa "pé quebrado", ou seja, queda em função da quebra de um dos pés.  Em algum  momento, nos revoltamos contra nossos pais e passamos a ter outras referências, também de pessoas imperfeitas, tais como parentes ou pessoas que também usavam drogas ou não. É  hora de parar de culpar quem quer que seja e nos assumirmos como somos, nos aceitando como portadores de uma doença física, mental e espiritual, exercitando as qualidades que estão em nosso caráter e trabalhar com perseverança para irmos nos libertando dos defeitos que nos incomodam,  sem fugir de nós mesmos e isso é vital para mantermos nosso equilíbrio .É muito importante que essa nossa auto análise  seja escrita e que nenhuma outra pessoa tenha acesso ao conteúdo. No passo seguinte, partilhamos o que escrevemos com alguém da nossa total confiança, que também confie em nós e que sabemos que ficará em sigilo. O passo seguinte , pode ser dado com a ajuda de um terapeuta capacitado profissionalmente, pois o profissional é guiado pela ética e mantém em sigilo absoluto tudo que ouve. Seja na rede pública ou particular, o profissional capacitado merece nossa confiança. A partir de agora, deixamos de reagir aos fatos e circunstâncias  ocorridos, para o estado de ação, diária e contínua, com fé, perseverança no bem e esperança sempre renovadas, de um futuro sempre melhor para nós, pois na Terra, tudo sempre se renovará, e o que vier de Deus, sempre permanecerá.


.Conheça a você mesmo, há pessoas que percorrem o mundo, em busca de si próprias.
.
.
Passo Seis
Compartilhamos com um terapeuta capaz de nos auxiliar, as falhas que identificamos no nosso caráter, nos prontificando a remove-las.
.
Em grupo, não nos sentimos à vontade para compartilhar muitos dos atos insanos que cometemos. Quando compartilhamos o que identificamos em nossa auto análise  com um terapeuta capacitado profissionalmente, com um psicólogo, por exemplo, nos sentimos emocionalmente, como se nossa mente fosse uma panela de pressão, que jamais havia acionado as válvulas de escape do vapor. Pela primeira vez,   lúcidos e conscientes , permitimos que as válvulas sejam abertas, e o alívio da pressão é imediato. Essa partilha minuciosa nos alivia e é fundamental para o processo de manutenção das atividades no dia a dia, deixando nosso passado como advertência, pra que não repitamos os mesmos erros  . Os ódios, os rancores, os ressentimentos e todo mal que causamos a nós próprios e aos outros podem e devem ser partilhados. Uma outra pessoa capacitada, nos ajuda a recompor os pensamentos e  nos vermos como realmente somos. Procuramos , após essa partilha, manter as qualidades que identificamos em nós e exercitar outras, valorizar nossa vida e nossos talentos e aos poucos vamos nos preparamos para arrancar o joio, e nos libertar da grande maioria dos defeitos que nos incomoda, um dia de cada vez. Após uma auto análise honesta e minuciosa, nos arrependemos de todo mal que causamos a nós mesmos e as pessoas que conviviam conosco ou ainda convivem, identificamos as falhas do nosso caráter, e nos prontificamos a remove-las, um dia de cada vez . Não precisamos , de modo algum entrar em um processo de auto aversão, pois estamos verdadeiramente dispostos a viver uma vida digna ,e Deus, com sua misericórdia, nos ajudará sempre, um dia de cada vez, através dos passos seguintes. Não mudaremos o mundo, mais passaremos a tornar o mundo em nossa volta um pouco melhor, mudando a nós mesmos, assumindo nossas  responsabilidades.Esse passo é necessário, pra que nossa mente se abra para todas as possibilidades de crescimento espiritual e  para o início da conquista no nosso equilíbrio emocional. A relação dos  defeitos identificados no passo anterior, são acompanhadas dos atos que praticamos para usar drogas, para conseguir drogas e o modo como agíamos durante o uso. Deixamos de justificar nossos defeitos e culpar outras pessoas por eles. Jamais podemos nos envergonhar em escrever um inventário minucioso e partilhar com a pessoa escolhida por nós, pois  na maioria das vezes, mentíamos para os outros e para nós mesmos por medo de não sermos aceitos como realmente somos. O medo é o maior inimigo da maturidade espiritual e emocional, pois é o filho predileto do orgulho. Agora, vamos nos sentindo mais a vontade  para compartilhar em grupo nossas experiências diárias, as drogas usadas, e fatos que acharmos necessários sobre o passado, que possam ser úteis aos outros. Nossas conquistas diárias, serão sempre combustível para alimentar nossa fé no futuro.

Deus auxilia a criatura, através da própria criatura.

.
Passo Sete
Reconhecemos, definitivamente, que somos responsáveis pelos nossos atos.
.
Após compartilhar nossas características de personalidade, naturalmente tomamos conta de que tudo que fazemos aos outros retorna a nós mesmos, por um processo natural de ação e reação, de causa e efeito. No passo um iniciamos o tratamento admitindo e aceitando que não podemos mais usar drogas, no passo dois acreditamos na recuperação do domínio sobre nossas vidas e no passo três buscamos criar o hábito de uma auto análise diária. No passo quatro, buscamos compreender um pouco da inteligência, sabedoria e amor de Deus. A partir do passo cinco, através de uma profunda auto análise, passamos a nos conhecer e nos aceitarmos como realmente somos ,  dividindo em seguida com uma outra pessoa que saiba nos compreender, as falhas do nosso caráter que  devemos corrigir, um dia de cada vez.
.A partir do passo seis, percebemos que  nossa capacidade de percepção das coisas  aumenta e isso é normal, pois, além de estarmos lúcidos, nossa mente está aberta, pronta para perceber como sempre fomos e somos ajudados, de várias maneiras.Passamos a deixar de reagir impulsivamente e agir com consciência e responsabilidade . O tempo não voltará, porém temos um programa de vida que nos ajudará a viver um dia de cada vez , certos de que jamais deveremos nos desesperar, ou seja, perder a esperança de que fazendo nossa parte, tudo teremos para nosso bem estar emocional e material. Passamos a viver o dia de hoje, ter projetos de vida  e partir para a realização confiantes. Deixamos de viver escravizados  pelas ações e reações do passado, livres das mágoas, dos ressentimentos, do "lixo mental" que estava acumulado em nossas mentes e também, não precisamos viver no futuro, tratando a  ansiedade, que também nos impede de viver o dia de hoje, viver um dia de cada vez. Devemos continuar vigilantes pra não desejar "doutrinar" as pessoas que nos cercam e o  anonimato ajuda nesse processo. Quando chegar a hora, pessoas que conviveram conosco durante o período de uso  de drogas e usavam drogas  em nossa companhia,poderão de forma curiosa saber o que fizemos para  parar com o uso, e caso elas também tenham o desejo de iniciar o tratamento,  podemos  apresentar a elas nosso programa de recuperação .Temos que ter sempre humildade pra reconhecer  que cada um tem seu tempo e o melhor que podemos fazer às pessoas que nos cercam, é dar exemplo do que achamos correto, pois antes, por mais que estávamos corretos nas palavras, nossas ações nos condenavam. Caso sejamos casados, temos o dever de dizer para nossos filhos, se tivermos filhos, que no início ,o uso causa prazer e justamente por isso, jamais nossos filhos necessitarão fazer uso de qualquer substância alteradora do ânimo e do humor. Devemos lembrá-los que a tanto a obsessão mental, quanto a dependência química, ou física, é sempre progressiva. Nos passos seguintes, temos orientação de como agir com os familiares e todas as pessoas  que sofreram  por consequência da nossa total ignorância à respeito da doença dependência química. Praticando os passos seguintes, teremos plenas condições de nos perdoar, adquirindo paz interior, reparando os danos que causamos a nós mesmos, quando causamos prejuízos aos outros.

Consciência é a Centelha Divina em nós

.
Passo Oito
Continuamos a realizar uma auto análise diária, e pedimos a Deus, força e coragem nas provas da Vida.

.
 Passamos a exercer de modo consciente nosso livre arbítrio, nossa capacidade de pensar e analisar as consequências antes de agir. No passo quatro, reconhecemos que uma das formas que Deus nos auxilia, é através de bons espíritos, que chamamos de guia espiritual, bom gênio ou anjo guardião, que são amigos devotados ao nosso bem, e que sempre nos aconselham quando pedimos ajuda à eles, com humildade e confiança, sendo que eles nos aconselham e nos deixam livres para exercermos nosso livre arbítrio.  Por mais dificuldades e problemas que enfrentamos, jamais precisamos nos desesperar. Hoje compreendemos que toda ação tem uma reação, que todas as dificuldades que estamos enfrentando, solidão, outras doenças provocadas pelo uso de drogas, falta de recursos financeiros,  desconfiança dos familiares , falta de confiança de pessoas que viviam conosco, enfim, toda dor e sofrimento, são consequências do mal que fazíamos a nós mesmos provocados  pela nossa ignorância. O remorso é um lampejo de Deus sobre a consciência de culpa, o sofrimento e a dor, são terapias que despertam nossa consciência, pra que voltemos a seguir as Leis Naturais. Pedindo com humildade e confiança, Deus nos fortalece e nos ajuda a suportar com coragem e resignação essas provas sem revolta, e entendemos que tudo o que está ocorrendo nos ajuda  adquirir humildade, perseverança no bem e paciência, pois o único caminho reto é o caminho do bem. Com humildade e paciência, vamos adquirindo as outras virtudes que necessitamos para viver uma vida digna .Deus nos dará força pra resistirmos às tentações e bom ânimo para agirmos com calma e perseverança em busca do necessário para nosso bem estar físico, mental e espiritual. A coragem sempre vencerá o medo, nunca pela força física, mas sempre pela boa vontade e  força moral, não permitindo o recuo nas provas da vida. O mundo não parou durante nosso tempo de uso de drogas .Tomemos como exemplo um carro que funde o motor e vai para a oficina. Os outros veículos não deixam de circular por isso. Durante o período de uso, principalmente as pessoas que conviviam conosco, começando pelos parentes, tiveram que continuar vivendo. Nossos filhos , pra quem os tem, não contavam mais conosco para nada, muito menos nossas mulheres ou maridos, no caso de ainda estarmos em uma relação conjugal de qualquer espécie. Temos que reaprender a viver com todas as pessoas, exercitando a humildade e paciência, pois por mais que desejavam que iniciássemos nosso tratamento, todos sem exceção, passaram por traumas e  privações de todos os tipos e guardemos a certeza de que somente com o tempo iremos recuperar a confiança de cada um deles, sendo que cada um terá seu tempo, de acordo com a simpatia ou antipatia que nutriam por nós e nós por eles, para voltarem a confiar em nós. Jamais teremos a pretensão de agradar todas as pessoas, o próprio Cristo não consegue ainda. No quarto passo identificamos nossos defeitos de caráter e agora cabe a nós não voltar a cometer os mesmos erros estando lúcidos, sóbrios, pois cometer os mesmos erros que cometíamos na época de uso de drogas seria injustificável. Através da continuidade de um inventário diário, que passamos a realizar no passo três, evitamos males que teremos que reparar no futuro. Sendo responsáveis pelos nossos atos, nos livramos da auto piedade. Depende de nós viver com equilíbrio, um dia de cada vez. Os problemas ou provas que a vida nos apresenta, servem para ajudar nossa melhoria em todos os aspectos, para adquirir e exercitar as virtudes que nos fortalece espiritualmente no dia a dia. O ódio, o rancor, a mágoa, o ressentimento nos prejudica e vamos nos libertando desses sentimentos na medida que nos tornamos compreensivos, nos aceitando como somos, entendendo que vivemos numa sociedade de pessoas também imperfeitas.Temos direitos e deveres, como todo cidadão. Iniciamos o processo de cumprir nossos deveres, e naturalmente,  exercer os  direitos constitucionais assegurados à todos os membros de uma sociedade, que por muitas vezes abríamos mão . Jamais devemos abrir mão de recorrer à justiça, quando necessário, seja para tratamento da saúde, seja em qualquer outro problema que a vida nos apresente e para isso existem advogados particulares ou defensores públicos. As consequências  provocadas pelo uso de drogas são muitas, porém quando alguma dificuldade se apresente, pedimos ajuda à Deus de modo consciente  e Deus sempre nos ouve, nos ajudando perseverar  nas coisas que sabemos ser corretas. Hoje damos valor à humildade, à fé, à honestidade, à fraternidade e aprendemos que não devemos fazer aos outros o que não desejamos que nos façam. A partir desse passo, passamos a pensar também no arrependimento pelo mal causado aos outros, e para nos libertamos no remorso e culpa, nos preparamos para fazer , no passo seguinte, uma lista de todas as pessoas que prejudicamos durante o uso de drogas.

O amor sempre vence, e vence a si mesmo, quem sempre persevera no bem.

.
Passo Nove
Fazemos uma relação das pessoas que prejudicamos devido ao uso de drogas.
.
 Voltando ao exemplo de um veículo no trânsito, quando ocorre um acidente, cada ocorrência depende do tamanho do veículo e da quantidade de passageiros. Não basta nos arrependermos dos erros cometidos, é preciso repará-los. Pegamos uma caneta e relacionamos todas as pessoas que prejudicamos, pois somos responsáveis pelo nosso tratamento, e nossa recuperação, depende da reparação dos danos causados aos outros, sejam quais forem esses danos, materiais ou emocionais. Só teremos  a consciência tranquila, ou paz de espírito, na medida que formos nos perdoando e somente conseguiremos nos perdoar dos males causados aos outros, na medida que fizermos as reparações dos erros cometidos. Essas reparações vão sendo feitas  naturalmente, com o passar do tempo, dependendo da nossa humildade e boa vontade.

Não façais ao próximo o que não queres que o outro te faça.

.
Passo Dez
Mantendo a mente aberta, percebemos as oportunidades, e agimos na reparação do mal que causamos aos outros, um dia de cada vez.
.
.
Muitas reparações são feitas de forma direta,  outras de modo indireto. Um exemplo de reparação indireta  é silenciar quando  vemos alguém  criticar outra pessoa, evitando a difamação, a calúnia e a maledicência. Uma outra forma de reparação indireta é partilharmos o que acharmos conveniente, com outro dependente químico que iniciou sua recuperação. Uma outra boa maneira de reparar os males, é através do trabalho, pois trabalhando a benefício do próximo, seja esse trabalho remunerado ou voluntário, estaremos usando nossos talentos para o bem comum. Na medida que reparamos os danos, nos reconciliamos com nossa própria consciência. De certa forma somos cobradores e devedores uns dos outros e no instante que usamos de boa vontade para reparar os erros, certamente esquecemos um pouco dos nossos devedores e por consequência aprendemos que somos perdoados na medida que perdoamos. As reparações por danos materiais causados os outros, fazemos de modo objetivo, como por exemplo pagar uma quantia em dinheiro tomada por empréstimo, quando conseguimos juntar essa quantia ou parcelando a dívida. Alguns de nós, pôde até voltar ao trabalho antigo, porém a maioria de nós precisou ir em busca de outro trabalho remunerado, e o anonimato é muito importante pra que não precisemos viver justificando atos passados. O grupo e terapeuta profissional existem exatamente pra isso, pra lembrarmos onde estávamos, onde estamos e pra onde estamos indo, usando nosso livre arbítrio.  É bom lembrar que é impossível reparar todos os danos de uma vez, por isso, é importante ter uma lista para que a ansiedade não nos prejudique. Vivendo um dia de cada vez, nossa caminhada se torna mais leve. Aprendemos a valorizar nosso salário e procuramos equilibrar os gastos de acordo com ele. Quando pedimos perdão a alguém por qualquer dano, como por exemplo uma agressão verbal ou física, devemos estar prontos para ouvir um sonoro "não perdoo", ou talvez ouvir a raiva e o rancor que provocamos. Humildemente apreendemos a silenciar e agradecer a Deus por nos encorajar a pedir perdão ou desculpas, com serenidade para ouvir e compreender quem agredimos. Alguns erros como trair o parceiro ou parceira, marido ou mulher, podem parecer irreparáveis, no entanto, se não fomos perdoados  e nos encontramos em um outro relacionamento, temos o dever de não repetirmos esse erro novamente , assim como vários outros, pois não estamos mais com os sentidos entorpecidos e nada justificará repetir os mesmos erros. É importante silenciar quando nosso passado é lembrado por alguém, pois estávamos errados e humildemente devemos silenciar. Nossas boas ações serão nossas melhores advogadas no dia a dia. Outro  erro que parece irreparável, é quando nos lembramos de alguém na lista de quem prejudicamos, que teve o corpo falecido, e que esteja no mundo espiritual. Não importa o grau de parentesco, uma oração pedindo perdão de modo sincero, honesto, sempre chegará a quem é dirigido, pois estamos conscientes que a alma, ou espírito desencarnado continua viva. Caso a pessoa falecida seja um familiar, não importando o grau de parentesco, ou amigo que sempre quis nosso bem, tenhamos a certeza de que eles continuarão querendo nosso bem e ficarão felizes vendo que retomamos o caminho certo, deixando de nos suicidarmos de modo inconsciente. O bem que fizermos aos outros, nos ajudará, dia a dia a extinguir o remorso provocado pelo arrependimento de não ter ouvido os bons conselhos deles. No caso de essa pessoa que faleceu ter sido um desafeto, ou inimigo declarado da gente, caso até tenhamos, além de prejuízos matérias ou emocionais, termos, como ocorre com alguns de nós termos tirado a vida física dessa pessoa, tenhamos certeza de que nosso pedido de perdão em prece também chegará a esse espírito, e daí em diante, após arrependimento sincero, lembremos do conselho de Jesus: " Não volte a cometer o mesmo erro, pra que não aconteça algo pior". nossa mudança de atitude diante dos outros, irá nos livrando do remorso e sentimento de culpa, dia a dia, e Deus, que é justo, não permitirá que quem nos odeia, continue sua vingança, a não ser , é claro, que continuemos a fazer aos outros o que fizemos a eles. A lei de ação e reação, causa e efeito é perfeita. O convívio com os filhos, para quem os tem no plano físico, vai melhorando aos poucos e acreditamos que o exemplo que passamos a lhes dar vale mais que muitas palavras que dirigíamos a eles. Agora podemos realmente dialogar e dar exemplo do que realmente sabemos ser correto, pois no período de uso de drogas, por mais que estivéssemos corretos nos conselhos que dávamos sobre algo, jamais tínhamos razão, pois não exemplificávamos. O tempo e as ações equilibradas que passamos a demonstrar naturalmente, é um bom modo de reparar o mal que causamos aos nossos filhos, pois agora somos capazes de dar exemplo do que sabíamos ser correto. Hoje podemos conversar com eles sobre todo tipo de assunto, aprendendo a ouvir e falar, aprendendo a ouvir para ajudar , e  ajudar falando e agindo, sempre com coerência. Para os solteiros e solteiras, jovens ou não, é possível novos relacionamentos com parceiros que não fazem uso de substâncias químicas. Todos nós sem exceção, devemos evitar os lugares onde fazíamos uso de drogas. As pessoas que usavam conosco, continuarão o uso e somente através do tempo, através do nosso exemplo de mudança de hábitos e atitudes, poderão querer saber como paramos com o uso e como é nosso processo de recuperação.
.
.O próximo mais próximo, é nossa ponte de ligação com Deus.
.
.                                                                                                                                        
Passo Onze
Procuramos através da prece e meditação, manter  nosso contato consciente com Deus.

Todas as preces são atendidas; Deus, além dos fenômenos naturais, também se revela à criatura, através da própria criatura, de várias maneiras. Percebemos no dia a dia, mantendo a mente aberta, que os espíritos protetores nos ajudam com seus conselhos pela voz da consciência, que fazem falar em nós. Mas, como a isso não ligamos sempre a importância necessária, nos dão de maneira mais direta, servindo-se das pessoas que nos rodeiam. Que cada um de nós examine as diversas circunstâncias, felizes e infelizes de nossas vidas, e veremos que em muitas ocasiões recebemos conselhos que nem sempre aproveitamos, e que nos teriam poupado desgostos se houvéssemos escutado.
Reconhecemos, através dos passos anteriores, que nossa relação com  Deus, que não vemos, depende também da  relação que temos com o próximo, com quem convivemos. Desse modo, passamos a compreender que vamos adquirindo mais humildade, mais tolerância, mais paciência, na medida que aprendemos a conviver com as diferenças. O modo como agimos , no dia a dia, depende de cada um de nós. Não temos mais motivo para revolta e desespero, e confiando na sabedoria e inteligência de Deus, vamos pedindo ao Criador orientação diária para que as nossas ações sejam de acordo com a vontade Dele, de Deus. Nossa consciência, onde reside a centelha divina, vai guiando nossa inteligência, e desse modo, continuamos vivendo uma vida com equilíbrio. Aproveitamos as oportunidades, e fazemos o melhor possível pra que haja paz , justiça e harmonia, onde estivermos, aproveitando o tempo, dia a dia, um dia de cada vez,  pra realizar todos nossos projetos de vida possíveis de serem realizados. A meditação pode ser feita em instantes onde nos recolhemos em silêncio,  antes de dormir por exemplo.Nunca estamos sozinhos e antes de dormir, podemos  acalmar a mente, respirar pausadamente e pedir ao nosso protetor ajuda no uso do nosso livre arbítrio, que Deus sempre respeitou e respeitará.
.
Através do tempo, nas circunstâncias da vida, se revela mais claramente, a vontade de Deus para cada um de nós.                                                                                                
.
.Passo Doze.
 Através do estudo e vivência dos passos anteriores, nos ajudamos uns aos outros.   

.Cada  um de nós viveu e vive uma experiência de vida diferente .  O que temos em comum, é o fato de sermos portadores de uma doença crônica, e o desejo espontâneo de iniciarmos nosso tratamento,  recuperando um dia de cada vez, nossa capacidade de viver normalmente em sociedade, realizando as atividades cotidianas que se fazem necessárias. Na medida que compartilhamos  nossas experiências individuais, nos ajudamos uns aos outros, fortalecendo o bom ânimo e a esperança de dias sempre melhores, um dia de cada vez. Na mesma medida que vamos estudando os passos e pondo em prática o que aprendemos, vamos também estudando e praticando os princípios espirituais contidos nas doze normas de procedimento descritas a seguir . Percebemos, de modo individual, com o despertar de nossas consciências, que sempre voltaremos, humildemente, ao passo um, e sempre , a cada novo estudo, sempre haverá uma melhor compreensão dos princípios espirituais nele contidos, assim como em todos os outros.

Ajuda-te ajudando aos outros, e Deus, sempre te ajudará!
.
.
.
.NORMAS DE PROCEDIMENTO UTILIZADAS POR UM GRUPO DE DEPENDENTES QUÍMICOS ANÔNIMOS.
.
1- O anonimato é o alicerce espiritual,  no tratamento da dependência química.
.                                                 
.O anonimato é um exercício de humildade. É o melhor remédio contra a euforia provocada pelo início do tratamento. O anonimato além de nos ajudar a voltar no convívio social com dignidade, nos ajuda a evitar a "doutrinação" de pessoas que ainda não desejam por livre e espontânea vontade, parar de usar drogas. Não precisamos dizer pra todo mundo que estamos tratando a dependência química, somos dependentes químicos em recuperação e basta quem conviveu conosco no período de uso estarem também conscientes de que possuímos uma doença e que somos responsáveis pelo nosso tratamento, principalmente nossos familiares. O anonimato é o maior e melhor antídoto contra a auto piedade. Com profissionais da área da saúde e em grupo, podemos compartilhar  nossas experiências,  fortalecendo  nossa fé e esperança na  recuperação da auto estima e dignidade. Tudo que é dito para terapeutas especializados, fica com eles, por ética profissional e o que é dito e quem é visto nos grupos, deve ficar entre os participantes do grupo. O sigilo é fundamental para que haja confiança e respeito entre os participantes. Quem é visto no grupo, só interessa aos membros do grupo, o que é dito na reunião, fica entre os membros da reunião. O anonimato é o princípio de humildade essencial para  ajudar a nos protegermos do estigma social, ou seja, do preconceito que sofre o dependente de  drogas, sejam elas lícitas ou ilícitas. O anonimato nos ajuda  compreender que o programa de doze passos,  pode auxiliar  apenas  dependentes químicos que realmente queiram se recuperar por vontade própria. O uso de certas drogas causa mais estigma (preconceito) que outras, porém droga  é sempre droga .
.                                                                                                                                                                2- Não existe diretor ou presidente em um grupo, apenas nos ajudamos uns aos outros.
.
.Quando nos reunimos , seja corpo a corpo, ou através da  internet, colaboramos uns com os outros, podendo revezar na coordenação da reunião. Em reuniões em salas apropriadas, onde podemos manter o anonimato pessoal, a abertura da sala, a arrumação das cadeiras, servir café na recepção dos participantes ou durante o intervalo, a coordenação das reuniões, podem ser feitas sempre em sistema de revezamento, na medida da disponibilidade de cada um. Essas atividades podem ser divididas antes da reunião e todos podem ter uma cópia da chave da sala, assim quem chegar primeiro, abre a porta. A coordenação da reunião, assim como as outras atividades, pode ser decidida em uma reunião mensal entre os participantes do grupo e a cada mês as tarefas podem ser revezadas. Caberá ao coordenador, estipular o tempo de partilha de experiências, de acordo com o número de pessoas e o horário estipulado para início e término do encontro. Os horários e dias de reuniões podem ser divulgados por todos os participantes entre si.  
.
.
3- Para participar de um  grupo, basta ao interessado o desejo espontâneo de tratar a dependência das bebidas alcoólicas e outras drogas, sejam lícitas ou ilícitas.
.
Todas as pessoas que desejam aderir voluntariamente ao nosso programa de recuperação são bem vindas. Nosso objetivo é único; o tratamento das dependência física e psicológica provocadas pelo uso de drogas. Partindo da abstinência das drogas, e aceitando que nossa saúde e nossas vidas estavam incontroláveis, passamos a agir um dia de cada vez, na recuperação da nossa saúde mental e física, voltando a realizar as atividades cotidianas que se fazem necessárias para cada um de nós, praticando os princípios espirituais contidos nos doze passos e doze normas de procedimento do programa de DQA (dependentes químicos anônimos ).
.
4- Todo grupo de DQA é autônomo.
.
.
Os grupos são totalmente autônomos, pois  um grupo não necessita de autorização  de outro para ser formado. Os horários e tempo de duração das reuniões, são decididos pelos membros do grupo.
.
.
5-O objetivo de um grupo é único; Ajudarmos uns aos outros no tratamento da dependência química, através da troca de experiências.
.
Mantendo  reuniões frequentes, a partir de nossa própria vontade, adquirimos resistência contra a obsessão ao uso de drogas , e  criamos condições pra termos domínio sobre nossas vidas, nos ajudando uns aos outros através da troca de experiências no uso das drogas e do modo como praticamos os doze passos  para o tratamento e recuperação no dia a dia de cada um de nós.Esse é o único objetivo de um grupo. Sempre será bom lembrar o objetivo da reunião, pois não estamos juntos para um tentar disciplinar o outro, nem criticar a quem quer que seja. A linguagem do coração, a partilha dos sentimentos e pensamentos de cada um, sempre serão úteis para todos os integrantes. Aulas de língua portuguesa, por exemplo, é responsabilidade de professores de língua portuguesa. Nosso objetivo nunca será o de um querer ensinar o outro a usar palavras corretas, eis um exemplo referente ao  nosso objetivo como grupo. Citar o nome das drogas usadas sempre será bom, pois estaremos sempre lembrando o motivo que nos levou à reunião, nos ajudando também a jamais esquecer que somos portadores de uma doença crônica, ou seja, é impossível para nós usar bebida alcoólica e outras drogas que usávamos de modo controlado. O combate às drogas e penalidades por consequência do uso, são responsabilidades do poder público constituído, assim como o trabalho de prevenção ao uso e tratamento em instituições públicas ou privadas , de acordo com as leis civis e o código penal vigentes em cada país .
.
.
6-O grupo não é ligado  a nenhum partido político.
.
Não apoiamos  nem  mantemos vínculo com qualquer partido ou grupo político.
.
.
7- O grupo não é sectário e/ou dogmático.

.O sectarismo, ou intolerância religiosa, assim como o dogmatismo, ou certeza absoluta, inerentes a cada indivíduo e aos grupos aos quais pertencem, são tratados no programa DQA através da fé raciocinada, pois a única certeza que temos é que somente é imutável e perfeito, o que vem de Deus. Somos livres para  procurar saber o que é Deus, por livre e espontânea vontade. Toda boa ação é uma boa oração e o próximo mais próximo sempre será nossa ponte de ligação com Deus. Cada grupo pode iniciar e terminar a reunião à sua maneira, até em silêncio por alguns instantes. Não existem rituais em um grupo, buscamos ajudar uns aos outros a manter a ordem e o respeito durante o período da reunião. Os iniciantes do primeiro grupo de anônimos a se reunir em 1935, usaram a oração da serenidade, descrita logo após as normas de procedimento. Lembramos a todos, que não estamos no plano dos anjos, e novamente, frisamos que a linguagem do coração parte do íntimo de cada um, e Deus conhece nossos pensamentos e sentimentos. Um "palavrão", dito em uma partilha como desabafo, jamais será uma ofensa a outro integrante do grupo e nem tampouco um desrespeito, será simplesmente um "desabafo" . Façamos o possível, para voltar para a vida cotidiana, mais serenos e equilibrados, após cada reunião. O importante será sempre a cada dia, melhorar nosso convívio com parentes, amigos e no ambiente de trabalho. Em casa, na rua, no trabalho, podemos exercitar o silêncio, ouvindo mais e falando o necessário, porém nas reuniões, podemos e devemos desabafar tudo que nos alivia a mente.

.
8-Cada grupo é auto suficiente e independente.
.
DQA não aceita doações em dinheiro de pessoas que não participam do programa de tratamento. O aluguel de salas para reuniões,  deve ser pago pelos próprios membros. Podem ser formados grupos através das redes sociais já existentes, sendo que nesse  caso, não há necessidade de alugar algum imóvel. Cada grupo além de auto suficiente, é também independente, pois nenhum grupo exerce controle sobre  outros grupos, sendo natural a troca de experiências, em espírito fraterno, entre integrantes de vários grupos, da maneira que lhes convém, respeitando o anonimato pessoal de cada um. Os 12 passos e as 12 normas de procedimento, são princípios espirituais e o programa não visa lucro financeiro. O programa, por não ter fins lucrativos, pode ser utilizado por terapeutas que realizem trabalho voluntário, sejam psiquiatras, psicólogos ou clínicos em geral que utilizam psicoterapia de grupo, sendo que estes profissionais podem auxiliar na formação de um grupo. Muitos hospitais e comunidades terapêuticas, cedem salas para reuniões de grupos, porém, até que o grupo tenha condição financeira para pagar aluguel em salas fora dessas instituições, não devemos aceitar gratuitamente o uso do espaço. Podemos e devemos pagar um aluguel simbólico, caso a instituição não aceite contrato formal, e esse valor, pode ser arrecadado no intervalo ou término de cada reunião, anonimamente, de acordo com a possibilidade de cada participante do grupo. Parte do valor arrecadado, servirá para compra de café ou suco para servir aos integrantes, e o restante do valor, deve ser destinado ao pagamento de aluguel. Mensalmente, um participante do grupo poderá ser escolhido , por sorteio, para se responsabilizar pela guarda do dinheiro, pagamento do aluguel e compra de café, bolacha e sucos.  
.
9- O participante de um grupo deve manter o anonimato na imprensa.

.O anonimato na imprensa ,em todas as formas, ajuda o participante a manter-se  protegido de si mesmo. Podemos ajudar  a outro dependente que queira aderir ao programa de DQA através da atração, pelo nosso exemplo, jamais através da promoção pessoal. A humildade é o primeiro princípio espiritual que devemos buscar compreender e praticar sempre, para  nosso próprio benefício. Jamais devemos nos esquecer, que  amor próprio não significa recuperação da auto estima e nem tampouco, é sinônimo de  recuperação. A atração pela abstinência das drogas e mudança de nossos hábitos, sempre será a melhor maneira de atrair outro dependente que  queira se recuperar frequentando nossas reuniões. Para a sociedade, partindo de familiares e pessoas que conviveram ou passam a conviver conosco, estaremos simplesmente cumprindo com nossas obrigações, e sabemos disso. Existem vários grupos que acolhem familiares, amigos e outros interessados que também acreditam que a dependência química tem tratamento. Jamais devemos esquecer da norma de procedimento número um. A quebra de anonimato pessoal, seja na imprensa escrita, falada, televisiva, em canais fechados ou abertos, sempre será uma manifestação de nossa auto piedade.
.
10-O programa  de recuperação DQA, pode ser utilizado por todos os interessados.  

.Nosso programa de tratamento e recuperação é de domínio público e não visa lucro financeiro. Não  nos responsabilizamos por internações, atos que não são da nossa responsabilidade. Recomendamos  aos membros do grupos, e todos os interessados, que se orientem através de nossas normas de procedimento para a formação de um grupo, para seu próprio bem estar e para o bem estar de todos. Não somos e nem mantemos vínculo à ONGs. Nosso programa terá sempre com único objetivo a manutenção da abstinência da bebida alcoólica e outras drogas, e a recuperação das atividades em sociedade, tendo ou não o participante passado por internação em hospitais  ou outras instituições para desintoxicação destinadas e preparadas para este fim, ou em instituições correcionais privativas da liberdade. Todo hospital ou outras instituições, podem recomendar aos seus pacientes o programa de DQA , podendo utiliza-lo em suas dependências no trabalho de conscientização dos pacientes. Lembramos que de acordo com a norma de procedimento numero oito, caso uma instituição ceda uma sala para reuniões, temos o dever de pagar o aluguel da sala nos horários preestabelecidos. Devemos respeitar os horários e regras de tais instituições e temos o dever, tanto individual, quanto coletivo de informar que agimos seguindo 12 normas de procedimento, informando ao diretor da instituição o conteúdo de cada norma de procedimento, por escrito, pedindo que assinem um comprovante de recebimento, assim como devemos atestar que aceitamos as regras e horários da instituição. Sendo nosso programa filantrópico, todo e qualquer praticante dos princípios de Dependentes Químicos Anônimos, em hipótese alguma terá vinculo empregatício com a instituição que ceder um espaço para reuniões, mesmo que um representante legal ou diretor convide um membro do grupo individualmente para prestar serviços voluntários. Lembramos que todo e qualquer trabalho remunerado segue as normas e leis trabalhistas de cada país. O profissional  de qualquer ramo de atividade, mesmo sendo integrante de um grupo de DQA, será sempre contratado por qualquer instituição ou empresa, pública ou privada por seu conhecimento técnico específico, jamais como membro ou representante do programa ou de um grupo de DQA, pois nossa ajuda será sempre voluntária aos interessados no programa de tratamento e recuperação vivido por nós.
.
.11-O grupo  não entra em controvérsias com outras formas de tratamento da Síndrome de Dependência Química.
.
Os grupos de DQA não entram em controvérsia, ou seja, não são contra outras formas de tratamento da síndrome de dependência química. Nosso único objetivo é tratar a doença que reconhecemos ser portadores, através dos doze passos que procuramos estudar para compreender os princípios espirituais contidos em cada um deles, pondo-os em prática no dia a dia, partindo da abstinência total da bebida alcoólica e todas as drogas que usávamos sem orientação e prescrição médica .Os participantes de outros programas para tratamento e recuperação, são bem vindos  para participar de nossos grupos. As doze normas de procedimento, sempre serão orientações seguras para cada um de nós individualmente, e para todos os grupos.
.
.
12-Consideramos droga, toda e qualquer substância psicoativa lícita ou ilícita, adicionada  sem controle ao nosso organismo.
.
Não importa para nós o teor, ou a quantidade da substância ou substâncias psicoativas ingeridas  sem controle no nosso organismo. 

    
..
Concedei-nos Senhor, a serenidade necessária, para aceitar as coisas que não podemos modificar,
a coragem para modificar aquelas que podemos,
e a sabedoria para distinguir umas das outras,
nos ajudando a viver um dia de cada vez, um momento por vez.